Dólar acima de R$ 4,20 projeta prejuízo na dívida de Mato Grosso

749b2af126386ac6d086a7929e3d20f7

A desvalorização do real frente ao dólar está impactando no valor global do empréstimo dolarizado do Estado junto ao Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvilmento (BIRD), ligado ao Banco Mundial. Na projeção apresentada pelo governo, à época em que assinou o contrato, os US$ 250 milhões se transformariam em R$ 1,035 bilhão ao final de 240 meses até 2039, quando terminará a dívida. O valor levava em consideração o dólar a R$ 3,77 – como cotado à época – e a taxa de juros de 3,61% ao ano, conforme estabelecido em contrato.

Com a atual conjuntura, o dólar cotado, pelo menos a R$ 4,21, o valor final do contrato ficaria em R$ 1,437 bilhão, ao final dos 20 anos. O economista Vivaldo Lopes explica que essa é uma projeção que utilizou os mesmos critérios que o governo, considerando a taxa de juros em 3,61% ao ano, com a variação cambial do dólar dentro de um patamar específico do mercado no momento em que a conta está sendo feita.

Vivaldo esclarece que, ao longo dos 240 meses, o valor global da dívida deve variar muito se considerado em reais.  Em dólar, o governador Mauro Mendes deve amortizar o contrato em US$ 65 milhões até 2022, final de seu mandato.

Na comparação com a dívida que o Estado possuía com o Bank of America, que começou a ser paga em 2014 e encerraria em 2022, só no período de gestão Mauro o valor que deveria ser pago seria de US$ 275 milhões. Após a negociação com o Banco Mundial, finalizada em setembro deste ano, o democrata terá um fluxo de caixa a maior de US$ 210 milhões no período, sendo que o valor em reais considera o dólar cotado a R$ 3,77 na época em que o contrato foi fechado, isso representaria um montante de R$ 763 milhões em alívio ao fluxo de caixa.

Após contratar o financiamento junto ao Banco Mundial, Mauro quitou a dívida com o Bank of America, que foi realizada em 2012, durante o governo de Silval Barbosa.

Em outubro e novembro deste ano, Mauro já pagou R$ 9 milhões ao Banco Mundial, uma média de R$ 4,5 milhões por mês em relação à parcela do financiamento de US$ 250 milhões. Os dados constam na plataforma Mira Cidadão e foram consultados na tarde desta terça (26). Por mês, o valor médio pago em dólar se situa em US$ 1,7 milhão.

Fonte: RD NEWS

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *