Nove vereadores são cassados pela justiça eleitoral em Mato Grosso

b280beb9-768f-4028-92e9-b087536aebcb

Os nove vereadores de Ipiranga do Norte (455 km de Cuiabá), que foram cassados por decisão em 1ª instância da Justiça Eleitoral, devem seguir no cargo até que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) julgue o processo, ainda sem data. Presidente da Câmara, vereador Eluir Cavassin (PP), o “Coco”, disse que “não deve” e lamentou a decisão que afetou as duas únicas chapas existentes na eleição de 2016.

“Para todos os colegas foi um baque. Todo mundo foi candidato e concorreu à eleição, pediu voto, e foram todos reconhecidos pela sociedade. E, agora, por causa desses fatos, estão perdendo o diploma por uma coisa que foi uma surpresa”, disse ao portal de notícias RD NEWS.

A cassação foi determinada pelo juiz Anderson Candiotto, da Comarca de Sorriso. Segundo entendimento do magistrado, houve fraude nas candidaturas femininas no município.

Mulheres registradas como candidatas não tiveram nenhum voto, segundo a ação de impugnação de mandato eletivo movida pelo Ministério Público. Pela legislação, as coligações eram obrigadas a ter, pelo menos, 30% de candidatas do sexo feminino.

Um caso semelhante aconteceu na eleição de Cuiabá naquele ano. O TRE-MT acabou por invalidar a cassação dos mandatos dos vereadores atingidos.

A chapa que elegeu Coco incluía, além do PP, o DEM e o SD. O presidente da Câmara destacou que seu partido teve quatro candidatos, sendo dois homens e duas mulheres. A outra chapa no município era formada por PDT, PSDB, PSD, PSB. Apenas o Pros concorreu sem coligação em Ipiranga do Norte.

O presidente da Câmara foi eleito com 355 votos. Mauro Augusto De Oliveira Kock, o “Dr Mauro Psicólogo”, era o outro homem e ficou como suplente, com 90 votos. Susana Teixeira, a “Professora Susana”, e Rosilei Eva Picininn, a “Rose da Escola”, também foram candidatas e tiveram 108 votos e 72 votos, respectivamente. Os quatro são do PP.

“Estou no meu segundo mandato, venho fazendo trabalho de vários anos, a gente está sempre fazendo nosso trabalho bem feitinho, dedicado e vem uma coisa dessas. O que a gente teme é perder esses quatro anos de trabalho por uma coisa que a gente não deve. Falo por mim e pelos colegas, a gente não deve isso”, defendeu.

Além de Coco, a Câmara é composta pelos vereadores Cleonaldo França (SD), Fabiano do Povo (DEM), Jacir Laureano Maria (PSDB), Junior P. Federice (PSD), Marcos Augusto Vargas (DEM), Nelsinho (PSB), Pedro Alessandro A. Nascimento (DEM) e Strada (PDT).

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *