STF nega enviar delação de Permínio contra Taques para Justiça Eleitoral

PERMINIO E TAQUES

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou um recurso do ex-governador Pedro Taques (PSDB), que tentava levar a investigação contra ele, na Operação Rêmora, para a Justiça Eleitoral. Os ministros determinaram que a apuração deve continuar sob comando da 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

O caso trata da delação premiada do ex-secretário de Estado de Educação Permínio Pinto. Em seus depoimentos, o ex-secretário acusou Taques de integrar o esquema de corrupção instalado na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) no início da gestão tucana.

O objetivo seria quitar dívidas de caixa 2 da campanha de Taques de 2014, em pelo menos R$ 10 milhões. Ao todo, 23 licitações para construção e reforma de escolas teriam sido alvo do grupo criminoso, que também teria liderança do empresário Alan Malouf, outro delator. Taques nega ter tido conhecimento do esquema.

Votaram contra o recurso os ministros Luiz Fux, presidente da 1ª Turma, Marco Aurélio, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. O julgamento foi publicado em 18 de dezembro. Os ministros também negaram o levantamento do sigilo da colaboração de Permínio.

 

RD NEWS

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *