Diretoria do Cuiabá nega contratação do goleiro Bruno

goleiro_bruno

A diretoria do Cuiabá EC divulgou nota, na tarde desta sexta-feira (03), desmentindo notícias veiculadas na mídia local e nacional de que o Dourado estaria negociando a contratação do goleiro Bruno, que cumpre pena no regime semiaberto no interior de Minas Gerais, pela morte da ex-namorada Eliza Samudio. Por outro lado, o Operário de Várzea Grande, teria forte interesse na contratação do jogador.

O Portal R7 chegou a publicar notícia (veja aqui) afirmando que o goleiro Bruno estaria sendo disputado por três times, incluindo o Cuiabá EC. Os outros seriam o Tupi, de Juiz de Fora (MG) e o Fluminense de Feira de Santana (BA).

No entanto, nesta sexta-feira, momentos antes da apresentação do novo elenco para a temporada 2020, a direção do Cuiabá se posicionou afirmando que a contratação do goleiro Bruno ‘nunca esteve nos planos do clube’ e que as informações publicadas na imprensa a esse respeito são inverídicas.

Operário na disputa

O Operário Várzea-grandense – 13 vezes campeão mato-grossense – abriu negociação com o goleiro Bruno, segundo informações do portal G1. A diretoria do Tricolor teme, porém, a repercussão negativa da contratação do goleiro.

Último time de Bruno foi o Poços de Caldas em 2019 — Foto: Marcelo Rodrigues/EPTV

De acordo com o G1, a proximidade do diretor de futebol do Operário, Roberto Moraes, com o goleiro, o aproximou de Mato Grosso. Roberto, que tem ligação com o Boa Esporte, foi o primeiro diretor a contratar o goleiro após a sua saída da prisão, em 2017.

Segundo apuração do GloboEsporte.com, a ligação ao Bruno foi feita nesta quinta-feira e já houve uma proposta um pouco abaixo da oferecida pelo Fluminense de Feira. O Operário acredita que o jogador pode ajudar o clube no Campeonato Mato-grossense, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro.

O Operário fez a sua preparação em Muzambinho-MG e se reapresentou nesta sexta-feira em Várzea Grande. O elenco conta com dois jovens goleiros: Igor Rayan, ex-Horizonte-CE, de 24 anos, e João Pantaneiro, ex-Cuiabá, de 20 anos.

O goleiro Bruno

Antes do crime, se destacou pelo Atlético Mineiro e teve uma rápida passagem pelo Corinthians, sem sequer entrar em campo, até que chegou ao Flamengo, pelo qual conquistou o tricampeonato carioca, entre 2007 e 2009 e o Brasileirão de 2009.

No final de 2019, chegou a acertar com o Poços de Caldas-MG, mas não participou de partidas oficiais. Depois, esteve bem próximo de assinar com o Barbalha-CE. Nos últimos dias, o Ceilandense manifestou interesse no arqueiro.

Bruno não precisa de autorização judicial para assinar contrato com uma nova equipe, mas precisa do aval da Justiça para deixar a cidade de Varginha.

Crime

Bruno foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. Em julho ele recebeu autorização da Justiça e passou para o regime semiaberto. Em agosto de 2019, assinou o contrato com o Poços de Caldas (MG), mas o acordo durou dois meses e dois jogos amistosos.

Fonte: Cuiabano News

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *