Após confissão de servidora, Juca vai processar Abílio por danos morais

a5de59928bad620a738aceb26c4ea40c

O vereador Juca do Guaraná (Avante) vai acionar o vereador Abílio Júnior (PSC) por dano moral. A decisão ocorreu após a servidora Elizabeth Maria de Almeida ter declarado à Delegacia de Combate aos Crimes de Corrupção (Deccor) que se reuniu com o parlamentar de oposição antes de prestar depoimento calunioso na Comissão de Ética da Câmara, envolveu Juca, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), entre outros parlamentares, em um suposto esquema de distribuição de propinas para que fosse cassado o mandato de Abílio.

Juca justifica que a ação será para reparar o constrangimento pelo qual ele e sua família passaram devido às acusações feitas pela servidora, e utilizadas por Abílio para atingir sua imagem.

“O lar é um lugar inviolável. Ele ultrapassou todos os limites e constrangeu de forma pública a mim e a minha família, se embasando em um depoimento falso e sem provas. Vou buscar a reparação na Justiça”, afirmou Juca, por meio de nota.

Na terça (7), em depoimento à Deccor, Elizabeth disse ter se encontrado com Abílio, em um hotel, no mesmo dia em que prestou oitiva na Comissão de Ética, em que narrou ter participado da reunião na casa de Juca do Guaraná e ter presenciado a distribuição de dinheiro e promessas de vagas a vereadores que votassem pela cassação de Abílio. A reunião com Abílio teria acontecido após a oitiva, na noite de 26 de novembro.

No depoimento, Elizabeth negou ter participado da reunião na casa do vereador. Juca, por sua vez chegou a protocolizar imagens do circuito interno de segurança do condomínio onde mora que demonstram que a servidora não esteve na reunião realizada em sua casa.

 

Fonte: RD NEWS

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *