“Como todo condenado, Riva delatou para reduzir pena”, diz Maluf

3c204b5e369a3d1959bffa2753e6faf4

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Guilherme Maluf afirmou que o objetivo do ex-deputado José Riva, quando assinou acordo de delação com o Ministério Público Estadual (MPE), foi tentar diminuir suas penas. Somadas, as condenações de Riva chegam a 62 anos de prisão.

Na delação, Riva teria acusado Maluf e outros 37 ex-deputados estaduais de ter recebido uma espécie de mensalinho para apoiar o Governo do Estado.

“A delação aconteceu e vai ser apurada como outras delações. Como todo mundo que é condenado nesse País, Riva fez  uma delação para tentar reduzir a sua pena”, afirmou Maluf na manhã desta segunda-feira (3), durante a abertura dos trabalhos legislativos de 2020 da Assembleia Legislativa.

O acordo de colaboração entre o ex-parlamentar e o MPE foi assinado em dezembro passado.

A homologação ou não do acordo será votado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça, composto por 13 desembargadores, no dia 13 de fevereiro.

Mensalinho 

Nos documentos, o ex-deputado teria detalhado que, durante os 20 anos que atuou como deputado (1995-2014) houve pagamentos de propina para 38 deputados com o objetivo de apoiarem o governo do Estado.

O valor total do esquema, segundo Riva, teria chegado a R$ 175,7 milhões.

Segundo a delação de Riva, o esquema funcionou nos governos Dante de Oliveira (1995-2002), Blairo Maggi (2003-2010) e Silval Barbosa (2010-2014).

Neste mesmo período, Riva ainda afirmou que foram gastos mais de R$ 38 milhões para a compra das eleições da Mesa Diretora do parlamento mato-grossense.

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *