Subprocurador do MPE analisa denúncia de verba milionária do governador de MT

4aad8cad83121aa6be7cc4c3cc701b3b

O subprocurador-geral do Ministério Público Estadual, Deosdete Cruz Junior, analisa uma denúncia formulada ao órgão sobre possíveis irregularidades na ajuda de custo, numa espécie de “cartão corporativo”, ao governador de Mato Grosso que pode ter chegado a estratosféricos R$ 10 milhões em 2019.

A denúncia anônima foi formulada via Ouvidoria do MP.

Inicialmente, a “notícia de fato” – como são chamadas as denúncias protocoladas no órgão – foi distribuída ao promotor Arnaldo Justino, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Cuiabá.

Entretanto, Arnaldo Justino declinou da competência e a redistribuiu ao Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), sob os cuidados do promotor Deosdete Cruz, em razão da competência legal do órgão para investigar o governador do Estado.

Conforme o Isso É Notícia revelou, o “cartão de crédito corporativo” do governador do Estado é operado por meio de uma conta bancária em nome do Estado MT, com usufruto do governador, sem qualquer tipo de controle externo ou prestação de contas públicas.

Para camuflar os valores, o gasto aparece no sistema Fiplan com o credor “ESTADO DE MATO GROSSO” para dificultar o controle pelos órgãos competentes e impedir a sociedade de saber quanto e onde os recursos estão sendo gastos.

O portal já tentou, reiteradas vezes, que o Governo do Estado forneça os valores e a prestação de contas do cartão corporativo, mas o gabinete de Mauro Mendes se recusa a fornecer as informações.

O Isso É Notícia já protocolou um requerimento administrativo no Palácio Paiaguas com base na lei de acesso à informação, mas, até agora, o gabinete do governador não deu nenhuma resposta sobre os pedidos.

Fonte: Isso É Notícia

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *