Jovem baleada pelo ex-namorado acorda dois dias após ter ‘morte cerebral’ decretada

jovem-baleada-pelo-ex-namorado-empresario

Baleada com três tiros pelo ex-namorado, Baltazar Augusto Menezes, 58 anos, que depois se matou com um tiro na cabeça, Karina Souto, 29 anos, acordou, na última quarta-feira (5), dois dias após ter a morte cerebral decretada. A jovem se encontra internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Barra do Garça (a 520 quilômetros de Cuiabá). Seu estado de saúde ainda inspira cuidados.

A tentativa de feminicídio seguida de suicídio ocorreu na tarde do último sábado (1º), no bairro Santa Mônica, em Nova Xavantina (a 660 km de Cuiabá). Segundo testemunhas, por volta de 12h45, um grupo de amigos conversava nos fundos de uma residência, quando Baltazar Augusto chegou e iniciou uma discussão com a ex-namorada.

Baltazar não aceitava o fim da relação de aproximadamente quatro anos e queria retomar o namoro. Ela não aceitou o pedido e devolveu um colar a Baltazar. Quando foi guardar o objeto no carro, o homem pegou uma arma e deu três tiros na vítima. Na sequência, deu um tiro na própria cabeça e morreu no local.

Karina foi socorrida encaminhada para Barra do Garças em estado grave. No dia seguinte, teve a morte cerebral constatada e dois dias depois, reagiu. Uma enfermeira havia recebido a ordem médica para desligar os aparelhos, mas a jovem acordou segundos antes. “Ela [enfermeira] ficou um tempo de pé, meditando, porque ela era nova, tinha uma vida pela frente, sabia da preocupação, e cantou um hino na mente”, relatou o pai da vítima, José Rocha Cardoso, 56 anos, ao site Olhar Direto.

Foi neste momento que Karina acordou. Dez minutos antes o pai havia feito uma oração e pedido para que Deus “entrasse” no quarto e acordasse sua filha.  “Toda a família orando por ela. Eu creio que tudo está dando certo, tudo correndo bem, porque está nas mãos de Deus. O processo é lento, mas o que Deus fez com ela, não cairá por terra”.

“A Karina está melhorando aos poucos, o caso dela foi bem grave. Deus já entrou na causa, creio que vai dar tudo certo. Já deu. A pressão dela está controlada pelo remédio, está urinando normalmente. Ela está estabilizada, mas isso não quer dizer que ela saiu da área de risco”, acrescenta.  “Quero falar que descansei, tenho certeza que Deus fez a obra, vai dar tudo certo. Mas o processo é longo para restituir”, finalizou.

Fonte: Olhar Direto

oto: Rogério Florentino Pereira/OD/ Ilustração

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *