TSE nega pedido do governador Mauro Mendes para suspender eleição ao Senado

454650be5cb218c73152789dff40d5ee

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, indeferiu o pedido do Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, para suspender a eleição suplementar do Senado marcada para 26 de abril. A decisão proferida ontem (09) atende recomendação da Assessoria Consultiva da Casa.

No pedido negado, o governo alegou que a eleição suplementar terá custo de R$ 8 milhões, sendo que o pleito municipal está marcada para acontecer em outubro. A petição ainda cita que a representação de Mato Grosso no Senado não será prejudicada porque a senadora cassada Selma Arruda (PSD) ainda está no cargo, que, quando for extinto, deve ser ocupado pelo terceiro mais votado: Carlos Fávaro (PSD), através de liminar do presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli.

Na petição, o governo de Mato Grosso também lembrou da possível epidemia do coronavírus em Mato Grosso, já que 12 casos suspeitos foram notificados pela secretaria estadual de Saúde (SES). Para o Executivo, o comparecimento massivo às urnas pode potencializar a contaminação.

No entanto, os argumentos não convenceram a Assessoria Consultiva do TSE. A recomendação acatada pela ministra Rosa Weber foi manter a data estabelecida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso.

Fonte: RD NEWS

Foto Carlos Moura

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *