Agências da Caixa ficam lotadas para saque do auxílio de R$ 600

Screenshot_20200413-235647_Facebook

Agências da Caixa Econômica Federal de todo o Brasil têm registrado filas e aglomerações de pessoas em busca do auxílio emergencial de R$ 600 do Governo por conta da pandemia do coronavírus. No Centro de Cuiabá, sob um sol escaldante, centenas de pessoas desrespeitaram o distanciamento mínimo de 1,5m e muitas delas também não utilizavam máscaras, prática que passou a ser obrigatória no Estado a partir desta segunda-feira (13).

“É uma situação que pode até dar problema de saúde, porque a gente pega essa fila no sol quente, não tem máscara para a população, com sede. Esse povo aqui ta todo sem dinheiro no bolso, e aí, como compra água, como compra máscara. O problema é que a gente entra no site e a conta aparece como inválida, que o CPF está inválido. O Governo disse que ia regularizar, mas até agora nada. Antes no site estava em análise, agora nem em análise está. A gente quer saber o que está acontecendo”, criticou José, de 54 anos, que aguardava na fila.

A equipe de reportagem do Olhar Direto esteve nas agências da Rua Barão de Melgaço e da Avenida do CPA nesta manhã e conversou com algumas das pessoas que buscavam informações sobre o pagamento do auxílio, que deve ser concedido a trabalhadores informais, desempregados, MEIs e contribuintes individuais do INSS, que cumpram requisito de renda média.

Já que os bancos têm restringido o acesso ao interior das unidades, a maior parte dos clientes acaba ficando do lado de fora, o que inclui idosos e boa parte sem equipamentos de proteção, como máscaras.

A fim de evitar esse tipo de aglomeração, a Caixa disponibilizou, desde a última terça-feira (07), um aplicativo por meio do qual os beneficiados podem solicitar o auxílio. A Caixa também disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial. Não será possível se inscrever pelo telefone, apenas tirar dúvidas.

Aqueles que já recebem o Bolsa Família, ou que estão inscritos no Cadastro Único, não precisam se inscrever pelo aplicativo. O pagamento será feito automaticamente.

O auxílio será disponibilizado em três parcelas e a expectativa do governo é que 54 milhões de brasileiros sejam beneficiados, com custo aproximado de R$ 98 bilhões. Cerca de 2,5 milhões de pessoas receberam a primeira parcela do auxílio emergencial, na semana passada. Os primeiros a receber foram aqueles que estão no Cadastro Único do governo federal, mas não recebem Bolsa Família e têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa.

Fonte: Olhar Direto
Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *