PGR denuncia Aécio Neves por propina de R$ 65 milhões em obras

Screenshot_20200430-213043_Facebook

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) foi denunciado, nesta quinta-feira (30/04), pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 

Ele é acusado de ter recebido R$ 65 milhões em propinas das construtoras Andrade Gutierrez e Odebrecht enquanto era governador de Minas Gerais.

Em troca, Aécio benteria beneficiado as companhias em obras de infraestrutura como o projeto Rio Madeira e as usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau.

 

Entre os envolvidos no esquema estão Dimas Toledo, ex-diretor de Furnas, e o empresário Alexandre Accioly, que também são alvos de denúncia da PGR.

 

A investigação, iniciada a partir de delações premiadas de executivos da Odebrecht, aponta que o deputado escondeu o recebimento do dinheiro através de um esquema que envolvia contabilidade paralela, entrega de recursos por meio de doleiros e transportadoras e uma empresa sediada no exterior, além de pessoas intermediárias responsáveis por ocultar a propina.

 

A defesa de Aécio Neves rebateu as acusações da PGR e informou que nunca houve qualquer crime por parte do parlamentar.

“Foi demonstrado exaustivamente que as conclusões alcançadas pelo delegado são mentirosas e desconectadas dos próprios relatos dos delatores e, o que é mais grave, das próprias investigações da Polícia Federal“. Agora, o Supremo Tribunal Federal (STF) irá avaliar a denúncia.

Histórico

Aécio já é réu em outro caso em que foi acusado de receber R$ 2 milhões em propina da JBS. O dono da empresa, Joesley Batista, o filmou negociando pagamentos de valores.

 

Fonte Metrópoles

Foto VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

 

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *