Prefeitura de Cuiabá inicia elaboração de programa de amparo a feirantes

images (5)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse que a Prefeitura, em parceria com a Câmara de Vereadores, iniciou a elaboração de um programa que irá amparar feirantes e demais trabalhadores de ruas. O comércio de ambulantes e as feiras livres seguem com funcionamento proibido por força de decreto, como forma de prevenção ao contágio do novo coronavírus.

 

Estamos elaborando um programa em apoio aos trabalhadores de rua: os feirantes, os ambulantes, todos que são cadastrados na Prefeitura e que estão sendo penalizados pela pandemia. Já distribuimos cestas básicas, mas sei que eles não querem favor, eles querem dignidade, eles querem trabalhar. Então, estamos promovendo algumas medidas em conjunto com a Câmara e em breve vamos lançar esse programa”, disse o prefeito, sem dar mais detalhes.

Parte do comércio de Cuiabá foi reaberto no dia 27 de abril, mas as atividades de ambulantes, a realização de eventos de qualquer natureza, inclusive esportivas, a realização de feiras livres e qualquer situação que enseje em aglomeração de pessoas não foram incluídas no novo decreto.

Nesta primeira etapa, o decreto nº 7.886, assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, estabelece o retorno apenas do comércio varejista e atacadista. Segundo o documento, os integrantes dessas áreas têm permissão para abrir no período das 10h às 16h. Para o setor de gêneros alimentícios, o horário determinado é de 6h30 às 21h, com exceção de padarias, que continuam com funcionamento das 6h às 19h.

A segunda fase do plano estratégico teve início na segunda-feira (04), com a retomada das atividades de prestação de serviço, no horário das 8h às 14h. Fazem parte desse grupo estabelecimentos como salões de beleza, empresas de estética, clínicas, chaveiros, limpeza, escritório de contabilidade e advogacia, entre outros. Posteriormente, no dia 11 de maio, é a vez do segmento industrial voltar a operar, durante três dias da semana, das 6h às 16h.

Os shoppings centers, restaurantes, bares, lanchonetes e congêneres, academias, clubes e similares têm previsão de retorno, a partir do mês de maio, mediante a autorização de um novo decreto com normas próprias para o setor.

 

Fonte: Olhar Direto

Foto: Reprodução

 

 

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *