Enfermeiros denunciam sobrecarga e falta de profissionais em unidades de saúde

Screenshot_20200503-201027_Facebook

A falta de profissionais de enfermagem e a sobrecarga de trabalho dos servidores que atuam na área da saúde estão entre as denúncias mais frequentes feitas ao Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) por profissionais da área nos últimos 30 dias. Entre as unidades em situação mais crítica estão o Hospital Regional de Rondonópolis e a UPA do Cristo Rei, em Várzea Grande. O Conselho aponta que a desorganização das equipes está se agravando com o avanço da pandemia da Covid-19 em Mato Grosso.

Até o momento, o Estado tem mais de 6,3 mil infectados pela doença e 223 mortes, conforme boletim da secretaria estadual de Saúde (SES), divulgado no início da noite de ontem (16).

Segundo o Coren-MT, a UPA do bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, foi fiscalizada nessa segunda (15), onde ali, foi comprovado uma das denúncias recebidas, a falta de profissionais na equipe. Além disso, durante a inspeção, havia somente três técnicos de enfermagem no plantão para todos os setores da UPA. Os problemas foram confirmados por enfermeiros  que trabalham no local em entrevista ao .

De acordo com o relatório da fiscalização, a enfermeira responsável técnica pela unidade informou que já solicitou a contratação ou remanejamento, em caráter de urgência. Ela aponta a necessidade nove técnicos e quatro enfermeiros. Devido à sobrecarga de trabalho, afirma o Coren, os profissionais não estão aceitando novos plantões.

Ao site RDNews, a secretaria de Comunicação da Prefeitura de Várzea Grande informou que os problemas são decorrentes à pandemia e que que afetam tanto a população como os trabalhadores da área da saúde. “Temos uma média de 30% do total de servidores afastados com atestados médicos”, afirmou o secretário, Marcos Lemos. 

Interior

Ainda de acordo com o Conselho de Enfermagem, no Hospital Regional de Rondonópolis o desfalque na equipe registrado durante a fiscalização foi causado pelo afastamento de quatro profissionais da área, uma vez que um deles teria sido liberado ontem para voltar ao trabalho. Segundo informações da enfermeira responsável técnica pela instituição, já foi solicitada a contratação de mais 10 enfermeiros e 30 técnicos.

Em nota, secretaria estadual de Saúde (SES-MT) informou que a atual gestão reabriu o processo seletivo para a contratação de profissionais para os hospitais regionais e aumentou a remuneração dos plantões estipulados em edital. Além disso, a secretaria disse que a medida visa sanar questões ligadas à composição das equipes técnicas nas unidades hospitalares.

“A diretoria do Hospital Regional de Rondonópolis também reforça que todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários estão disponíveis aos profissionais que atuam na unidade”, diz trecho da nota enviada pela SES.

Fonte RD News

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *