Mauro Mendes quer prioridade na vacinação de policiais em MT

f15e99f8656871e41e9e69a537a3e83c

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), está articulando junto ao Ministério da Saúde a inclusão de todos os profissionais da segurança pública no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19.

Caso o pleito não seja atendido, uma resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-MT) deverá incluir profissionais das Polícias Militar, Civil e Penal nos grupos a serem imunizados contra o novo coronavírus.

“Porque acho justo e legítimo que todos os profissionais da segurança pública recebam a vacina. São eles que também estão na linha de frente todos os dias cuidando da população e dando combate às aglomerações e a imunização é necessária para que continuem prestando serviço à sociedade mato-grossense”, afirmou o governador.

Até o momento, Mato Grosso já recebeu 334.360 doses de imunizantes contra a Covid-19. Parte das vacinas foi utilizada para imunizar os profissionais da saúde de unidades estaduais e o restante foi distribuído aos 141 municípios, conforme acordado pela CIB. 

Luta do deputado João Batista

Na semana passada, o deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros) enfatizou em suas redes sociais, a importância dessa prioridade na vacinação das forças policiais em Mato Grosso. Na oportunidade, o parlamentar discordou da decisão do Ministério da saúde que previa a imunização de presos antes do setor da Segurança Pública.

“É totalmente sem lógica, que pessoas que praticaram crimes sejam priorizados, enquanto que o Brasil até o momento não atingiu 3% da população  vacinada. Não vai adiantar nada vacinar quem está lá dentro, eles estão parados. Tem que vacinar os trabalhadores, que saem de casa e se colocam em risco todos os dias”, destacou Batista ressaltando que não é contra a vacinação de presos, apenas discorda da inversão de prioridades na decisão do Ministério da Saúde.

Foto: Reprodução

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *