Mulher se recusa a usar máscara em mercado, saca faca e morde PM

csm_mulher_morde_PM_712695bc87

Uma mulher de 28 anos atacou policiais militares após se recusar a usar máscara dentro de um supermercado em Cidade Ocidental (GO). As informações são da TV Anhanguera, afiliada da TV Globo. Imagens da câmera de segurança mostraram dois policiais militares pedindo à mulher que colocasse a máscara de segurança, que evita a proliferação da covid-19, mas ela se recusou e tirou uma faca do bolso.

Ao detectarem a ameaça, policiais entraram em contato físico, jogaram gás de pimenta e imobilizaram a mulher, que ainda mordeu um deles. Os policiais foram chamados ao local após funcionários tentarem pedir que ela utilizasse o objeto de segurança, mas ela se negou e continuou fazendo compras. De acordo com reportagem, a suspeita foi detida e seria encaminhada a um centro de detenção provisória.

De acordo com o sargento Manoel Domingos, a equipe foi chamada por funcionários do supermercado, por volta das 18h da última quinta-feira (25), com a informação de que a cliente teria se recusado por várias vezes a usar a máscara. No vídeo, que tem cerca de dois minutos, é possível ver que ela mexe na bolsa enquanto os policiais conversam com ela. Nesse momento, segundo o policial, ela pegou um faca e ameaçou atingir um dos militares.

“Quando os policiais perceberam que ela estava com uma faca, eles já tentaram desarmá-la e algemá-la. A partir daí, ela demonstrou ainda mais resistência e a única forma encontrada pelos policiais foi imobilizá-la no chão. Durante todo o tempo, ela xingou a equipe e ainda agrediu um dos policiais com uma mordida e vários arranhões”, disse.

Um decreto municipal determina o uso obrigatório de máscara de proteção individual em espaços públicos e privados durante a vigência das medidas de enfrentamento à pandemia de Covid-19 na cidade. Segundo o supermercado onde a mulher estava, um cartaz na porta do estabelecimento também informa sobre a obrigatoriedade de utilização do item.

Após ser algemada, a mulher foi levada ao Centro Integrado de Operações de Segurança de Luziânia (Ciops), onde, segundo a Polícia Civil, foi autuada por infringir uma determinação do poder público e por desacato. Segundo a corporação, ela deve ser encaminhada ao presídio feminino da cidade na manhã desta última sexta-feira (26).

Fonte: UOL / G1

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *