Jogadores chilenos quebram “bolha sanitária” e levam mulheres para hotel em Cuiabá

d2bd34d32eec44545a22de6a9639df72

Jornalistas sul-americanos destacam em seus veículos e redes sociais que seis jogadores da seleção do Chile quebraram a bolha sanitária da concentração e permitiram a entrada de mulheres no hotel em que a delegação chilena está hospedada em Cuiabá.

Sobre os nomes que fariam parte da festa, estão na lista Jean Soou Meneses, Guillermo Maripan, Arturo Vidal, Gary Medel, Pablo Galdames, Pablo Aranguiz e o jogador do Atlético, Eduardo Vargas.

A seleção chilena jogou na última sexta-feira na Arena Pantanal e venceu a Bolívia por 1 a 0. A equipe volta a jogar em Cuiabá nesta segunda-feira contra o Uruguai.

O jornal Marca, da Argentina, cita que o técnico Martín Lasarte cogita pedir demissão e punição atletas pelo ato de indisciplina. O jornalista uruguaio Alejandro Etcheverry foi um dos primeiros a noticiar sobre o ato dos jogadores chilenos nas redes sociais.

O goleiro Claudio Bravo e o técnico Martín Lasarte se preparavam para conceder coletiva neste domingo (20), mas atrasaram o horário da conferência, que deverá acontecer às 19h para explicar sobre o suposto ato de indisciplina.

A Federação Chilena confirmou que houve a quebra dos protocolos sanitários, mas negou a presença de mulheres. Segundo a nota, um cabeleireiro entrou em contato com a delegação.

“A Federação Chilena de Futebol e a equipa técnica da seleção chilena de futebol masculino reconhecem o rompimento da bolha sanitária da delegação que participa na Copa América, com a entrada não autorizada de um cabeleireiro que, apesar de ter um teste PCR negativo, não deveria ter entrado em contacto com os jogadores. Os envolvidos serão multados. Lamentamos a situação e informamos que, entretanto, os membros da delegação tiveram um teste PCR negativo”, diz a nota.

Fonte: Folhamax / Foto: Reprodução

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *