Malária avança e Mato Grosso já registrou 56% dos casos de 2020

f9f4c46b90571f83e371b497abeb1cdf-608x420

A incidência da malária aumentou 12% em Mato Grosso no primeiro semestre deste ano. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) registrou, até o momento, 2.014 novos casos, a maioria ocorrida em áreas de garimpo. 

Mato Grosso já alcançou, em seis meses, 56% do total de 3.587 doentes registrados ao longo de 2020. A média está em 298 casos por mês, aponta a SES. 

Pontes e Lacerda (450 km de Cuiabá) é o município com o maior crescimento. Os casos novos pularam de 420 para 1.059 (+152%). A cidade está na lista dos maiores extratores de ouro no Estado. 

A situação está semelhante à de outras cidades com garimpo, que concentram 90% dos casos. Conquista D’Oeste (534 km de Cuiabá), que não apareceu na lista dos locais com incidência mais alta no ano passado, já tem 39 doentes. 

Outras cidades no topo do ranking estadual são: Aripuanã (588), Colniza (220) e Comodoro (37). 

Segundo a Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), Mato Grosso tornou-se, em 2020, o Estado com maior quantidade de requisições para a exploração de minérios. Os produtos naturais buscados são principalmente ouro, fosfato, zinco e cobre. 

Foto: Ednilson Aguiar/ Fonte: O Livre

Anúncio

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *