Categoria: Dia-a-dia

Redacao6 de julho de 2021
4e64966746a8df9df02201ac2b393f07-1.jpg

1min00

Nesta segunda-feira (5), uma mulher destruiu o veículo do marido, após flagrá-lo com uma gatora de programa em um motel, em Várzea Grande. O filho pequeno do casal estava com a mulher e presenciou todo o ocorrido.

Segundo informações, o homem, que seria gerente de uma fábrica de engarrafamento de água, estava acompanhado de uma garota de programa e com o carro da empresa. No local, o veículo ficou destruído dentro da garagem de um dos quartos.

Furiosa, a esposa chegou ao local em uma caminhonete Hillux e bateu na traseira do veículo do marido.

A Polícia Militar foi acionada e registrou a ocorrência.

Fonte: O Bom da Notícia / Foto: Reprodução


Redacao4 de julho de 2021
0fdc1206b4bd26d8592a28330717403c.jpg

9min00

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em Sinop descobriu que o veneno do sapo cururu pode ser empregado no tratamento da malária e do câncer de mama.

 

A pesquisa intitulada “Avaliação de venenos de bufonídeos [sapos] com potencial atividade antimalárica” está em fase inicial, mas os resultados obtidos são muito promissores.

 

As moléculas individuais do veneno foram isoladas e observadas. A partir dessa observação teve início a fase de testes com células in vitro. Essa fase acontece em um ambiente controlado – os laboratórios – com células isoladas em tubos de ensaio.

 

Durante o processo, uma das moléculas isoladas apresentou potencial para combater os parasitas causadores da malária. Além disso, foi constatado que a toxicidade dessa molécula em humanos é extremamente baixa.

Em outro experimento, os pesquisadores detectaram a funcionalidade do veneno também no combate ao câncer de mama.

Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados

 

Segundo o pesquisador, é fundamental que a busca por novas opções de tratamento, para essas e outras doenças, não pare.

 

“Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados”, explica o docente.

 

“Descobrir um novo composto, uma nova molécula que possa atender à resistência dos medicamentos mais comuns que a gente tem, vai ser super importante”, complementa.

 

A descoberta se torna então o princípio de um sonho com múltiplas possibilidades de aplicação e benefícios.

 

“Se pensar no câncer, por exemplo, imagina ter uma droga que você consiga no início da doença administrar no paciente sem a necessidade de quimioterapia. É o sonho de todo pesquisador que desenvolve medicamentos: ter um medicamento oral de pouca reação adversa para o paciente”, diz.

 

Para além dos benefícios de uma nova droga, o projeto também mostra a riqueza da biodiversidade brasileira e o campo que ainda existe para ser explorado.

Ao todo, são conhecidas 454 espécies de sapos. No Brasil, a maioria delas é encontrada na Mata Atlântica e na Amazônia. A Rhinella marina, mais conhecida como sapo cururu, é a espécie mais comum no País.

 

A molécula do veneno do animal ainda tem potencialidade de ser testado em outros tipos de doenças parasitárias.

 

“Estamos fazendo um trabalho de bioinformática que utiliza softwares para analisar como esse medicamento pode ser absorvido e disponibilizado no organismo. Tendo essas informações em mãos, a gente consegue ampliar o espectro de utilização desse composto para outras doenças”, explica.

Apesar de estar em um processo acelerado, com apenas quatro anos de existência, a pesquisa ainda tem um longo caminho até a produção comercial de um medicamento.

 

“Se a gente olhar a história do desenvolvimento de medicamentos, desde a sua ideia, triagem, isolamento de uma substância até ela virar uma cápsula e ir para a prateleira de uma farmácia, a média global é em torno de 25 anos. Muito tempo”, diz o professor.

 

As próximas etapas da pesquisa consistem na realização de testes em cobaias. Posteriormente vem a fase da triagem clínica, que avalia a eficácia e segurança do medicamento em seres humanos.

 

Após toda essa pesquisa experimental e clínica, a indústria pode produzir o medicamento para a comercialização em massa.

 

“O que precisamos agora é de recursos, mais investimentos do Governo Federal, das agências de fomento. Assim podemos continuar desenvolvendo o processo”, explica o pesquisador.

Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população

 

A expectativa, caso haja investimentos consideráveis no projeto, é de um medicamento pronto para o consumo nos próximos cinco ou seis anos.

 

O professor ainda cita o exemplo da vacina contra a Covid-19, lançada em tempo recorde. “Desde o início da doença até a formulação da vacina e aplicabilidade na população, foi muito rápido. Houve muito investimento, investimento no Mundo inteiro”, diz.

 

“Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população. Podemos fornecer um medicamento que às vezes está na nossa cara, como é o caso do sapo cururu, que sempre foi cantiga de criança e hoje a gente vê o quão importante ele pode ser para a ciência”.

 

Conquistas da pesquisa

 

Após a realização dos experimentos e a obtenção dos resultados, foram concedidas à instituição duas cartas patentes pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Uma delas referente à descoberta da ação do veneno contra a malária e outra contra o câncer de mama.

 

O documento confere exclusividade de uso, comercialização, produção e importação de determinada tecnologia no Brasil.

 

O projeto é realizado em parceria com as universidades federais do Piauí (UFPI) e de São João Del Rei (UFSJ).

 

A pesquisa recebeu, por meio de um edital em 2016, financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat). Os trabalhos tiveram início no ano de 2017, após o recebimento do orçamento.

  • Fonte: Midia News / Foto: Reprodução 

Redacao4 de julho de 2021
Aviao-militar-cai-nas-Filipinas-e-deixa-pelo-menos-45-mortos.jpg

2min00

Fotos da cena mostravam chamas e fumaça saindo dos destroços espalhados entre os coqueiros enquanto homens em uniformes de combate circulavam, ao mesmo tempo que uma coluna de fumaça negra espessa subia para o céu.

A aeronave de transporte Lockheed C-130, que levava tropas com destino a operações de combate a insurgentes, caiu com 96 pessoas a bordo.

O avião tentou pousar no aeroporto de Jolo, mas ultrapassou a pista sem tocar o solo. Ele não conseguiu recuperar potência e altura suficientes e caiu nas proximidades de Patikul.

“Vários soldados foram vistos saltando da aeronave antes que ela atingisse o solo, poupando-os da explosão causada pelo acidente”, disse a Força-Tarefa Conjunta Sulu em comunicado.

Não ficou claro quantos pularam ou se sobreviveram.

Fonte: Cuiabá no News / Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
20d6b34f609b69cdc1d831f12e127a4e.jpg

1min00

Mato Grosso registrou 1.075 mortes por covid-19 durante o mês de junho. O número representa 35 mortes por dia, ou seja, uma pessoa morreu por causa da doença a cada 40 minutos.

Segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), o número de mortes em junho é menor que em maio, quando foram registrados 1.179 óbitos por covid-19.

Apesar do número de mortes apresentar queda, junho registrou outra marca triste. No último dia do mês, Mato Grosso ultrapassou 12 mil mortos por covid-19 desde o início da pandemia.

O número de casos em junho também se manteve alto. Durante o mês foram registrados 44.875 casos de covid-19. Uma média diária de 1.495.

Os dados mais atualizados mostram que 715 pessoas estão internadas por causa do vírus em hospitais públicos.

Deste total, 425 pacientes estão em estado grave internados em leitos públicos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Outros 290 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 76,71% para UTIs adulto e em 32% para enfermarias adulto.

Fonte: RepórterMT / Foto: Carlos Madeiro


Redacao3 de julho de 2021
Screenshot_20210703-201813_WhatsApp.jpg

2min00

O Brasil registrou a morte de 1.635 pessoas nas últimas 24 horas. Embora o número seja alto, o país mantém a queda da média móvel pelo 14º dia seguido. Neste sábado (3/7), a média ficou em 1.150, 24,7% menor do que o número registado há 14 dias. Ao todo, o Brasil perdeu 523.587 vidas desde o começo da pandemia.

Apenas no último período de notificações, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) levantou a soma de 54.556 novos casos de Covid-19. Agora, o Brasil conta com 18.742.025 casos confirmados.

Os cálculos são feitos pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, e se baseiam nos relatórios repassados pelo Ministério da Saúde. Essas informações também alimentam o painel interativo com notícias sobre a pandemia desde o primeiro caso da doença registrado no país.

Entenda a média móvel

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás. Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Fonte: Metrópoles / Foto:  Vinícius Schmidt


Redacao3 de julho de 2021
d2237905ed9f4693778fde4416b72c12.jpg

2min00

Um homem, nome não informado, morreu após uma “bomba” caseira explodir no quintal da casa onde morava em Sinop (500 km de Cuiabá). O barulho foi tão forte que vizinhos pensaram se tratar da explosão de um botijão de gás de cozinha.

O caso aconteceu na Rua Otávio Pereira, no Boa Esperança, no início da tarde deste sábado (03).

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados, mas quando as equipes chegaram ao local o homem já estava sem vida.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi chamada para dar inícios aos trabalhos de investigação.

Ao site local Só Notícias, o perito criminal Edson Gomes explicou que “foi um acidente ocasionado por manipulação inadequada de artefato, aqueles rojões com vareta, vai bem alto e explode lá em cima. Esse artefato tem uma quantidade de pólvora bem grande e a energia da explosão é bastante forte, suficiente para provocar a morte da pessoa. A lesão foi bastante grave, provocou bastante dano no corpo da vítima”.

O perito também analisou toda a área em que o acidente aconteceu e as condições que o corpo foi encontrado.

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame de necropsia.

A Polícia Civil vai investigar o caso.

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução 


Redacao3 de julho de 2021
713d6b3655c78b448b2c7c1173eceb37.jpg

2min00

É grave o estado de saúde da recém-nascida jogada pela mãe através da janela de um ônibus de linha intermunicipal na madrugada da última quarta-feira em Panambi. O Hospital Vida & Saúde de Santa Rosa divulgou uma nota oficial sobre a situação da criança internada na UTI Neonatal. A instituição informou que o quadro é estável.

“O bebê chegou ao HVS na quarta-feira (30), às 22h10. A transferência se deu em função do serviço de referência prestado na Instituição. Desde o momento da internação, a recém-nascida está sendo monitorada por uma equipe multidisciplinar e por equipe médica. As informações são do site Correio do Povo.

O quadro inspira cuidados e qualquer alteração no estado de saúde será informada por nota”, disse o comunicado.

Já a Polícia Civil prossegue com o inquérito, sendo realizadas oitivas e perícias, além da análise do telefone celular apreendido com a mãe do bebê. Trata-se de uma jovem, de 20 anos, que está presa preventivamente desde a quinta-feira, após ser localizada na noite da última quarta-feira em casa de parentes pelo efetivo do 14º BPM da Brigada Militar no interior do município de Dezesseis de Novembro.

Na manhã desta sexta-feira, o delegado Gustavo Fleury divulgou novas imagens de câmeras de monitoramento que estão sendo verificadas na investigação. Uma das imagens mostra a mãe da criança desembarcando na Estação Rodoviária de Dezesseis de Novembro.

A jovem vai até um tanque existente no terminal para lavar as mãos sujas pelo parto ocorrido dentro do banheiro do ônibus que fazia linha intermunicipal Porto Alegre-São Nicolau. Ele compra depois absorventes íntimos em um estabelecimento no local. Em seguida é buscada por um parente em um veículo, sendo levada para a zona rural.

Fonte: RepórterMT / Foto: Polícia Civil


Redacao3 de julho de 2021
71e7240d2c58c69b6767b150eb9fe4ec.jpg

1min00

Na manhã de hoje o Cuiabá anunciou a contratação do treinador Jorginho, após um mês sem treinador no comando da equipe. O técnico chegou nesta manhã a Cuiabá e já vai comandar o primeiro treino com o grupo na parte da tarde.

Sua estreia no comando da equipe será na quarta-feira, 10, diante do Red Bull Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid.

No Dourado, Jorginho vai voltar a trabalhar com o auxiliar-fixo do clube Luiz Fernando Iubel, que vinha comandando a equipe nas últimas rodadas do Brasileirão. A dupla já trabalhou junta no Bahia, Ceará, Vasco, Ponte Preta e Coritiba.

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução 

Redacao3 de julho de 2021
7d86e6f6953a58735258fa4e6de3ab0a.jpg

3min00

Um socorrista encontrou na quinta-feira (1) o corpo de sua própria filha, que estava desaparecida desde o desabamento parcial de um edifício em Surfside, Miami-Dade (Estados Unidos), informou a emissora de TV “Local 10”. A emissora obteve a informação de outro membro da força-tarefa, que pediu para não ser identificado.

 

No entanto, a informação não foi confirmada oficialmente, uma vez que as autoridades locais ainda não realizaram a entrevista coletiva diária quando atualizam como estão os trabalhos de resgate.

 

A fonte da “Local 10” afirmou que quando a menina foi localizada na noite de ontem, outros socorristas a retiraram da montanha de entulho e seu pai cobriu-a com seu casaco e colocou uma pequena bandeira dos Estados Unidos em cima dela.

Até o momento, são 18 mortes confirmadas e 145 pessoas seguem desaparecidas em decorrência do desabamento, ocorrido na madrugada de 24 de junho.

 

Os trabalhos de resgate foram retomados ontem à tarde, após uma interrupção de cerca de 15 horas devido a movimentos na parte do edifício que ainda se encontra de pé.

 

A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, indicou ontem que o mais provável é que essa parte seja demolida, mas caberá aos engenheiros que acompanham o resgate decidir como enfrentar este novo problema, agravado com a possível chegada do furacão Elsa ao sul da Flórida, no início da próxima semana.

 

Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua esposa, Jill, visitaram Miami-Dade para se encontrar com as autoridades responsáveis pela emergência, equipes de resgate e sobreviventes e familiares de vítimas e pessoas desaparecidas.

 

Biden prometeu que o governo federal arcará com as despesas nos primeiros 30 dias após a tragédia.

 

Nas últimas horas, foi revelada a identidade de mais uma vítima. A cubana Magaly Elena Delgada, de 80 anos, que morava sozinha em um dos apartamentos do prédio que desabou.

 

Um dos navios de cruzeiro da Royal Caribbean, o Explorer of The Seas, está servindo de alojamento para os socorristas e seus cães que chegam a Miami-Dade para ajudar nos esforços de busca e resgate.

 

O enorme navio, com capacidade para mais de 3 mil passageiros, está no porto de Miami desde ontem e já acomodou 80 socorristas, disse o CEO da Royal Caribbean, Michael Bayley.

Fonte: Gazeta Digital / Foto: Reprodução