Categoria: Dia-a-dia

Redacao14 de abril de 2021
20200417214847102055a.jpg

5min00

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (14.04), 336.300 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.865 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 94 mortes e 2.209 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 336.300 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.042 estão em isolamento domiciliar e 313.348 estão recuperados.

Entre as mortes, está de uma jovem de 19 anos, moradora de Cuiabá. Há ainda um rapaz de 24 anos, morador de Nova Mutum, e outro de 28, residente em Cuiabá.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 517 internações em UTIs públicas e 447 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 95,21% para UTIs adulto e em 55% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (71.594), Rondonópolis (25.121), Várzea Grande (21.805), Sinop (17.160), Sorriso (12.197), Tangará da Serra (11.322), Lucas do Rio Verde (10.900), Primavera do Leste (9.701), Cáceres (7.237) e Alta Floresta (6.454).

O documento ainda aponta que um total de 298.174 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.637 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na terça-feira (13), o Governo Federal confirmou o total de 13.599.994 casos da Covid-19 no Brasil e 358.425 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.517.808 casos da Covid-19 no Brasil e 354.617 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (14).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte Folhamax / Foto Reprodução


Redacao14 de abril de 2021
240f90c7336af97140ea3bb1e86bfd11.jpg

3min00

Familiares e amigos do idoso Vicente das Graças Silva, de 72 anos, souberam da morte da mulher, Filomena Maria de Ancântara Silva, durante o enterro dele em Cáceres, a 219 km de Cuiabá, nesta quarta-feira (14). O casal estava internado com Covid-19.

Ele estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional Dr. Antônio Fontes, em Cáceres, e ela havia sido transferida para Cuiabá há 11 dias devido à gravidade do caso. Vicente morreu nessa terça-feira (13), após ficar 12 dias internado.

Filomena, que já foi vereadora pelo município, morreu nesta quarta-feira, sem saber que o marido havia falecido. “Ai, vocês se foram. Cuida de mim por favor. Quanta saudade eu vou sentir. Meus amores. Eternamente estão juntos do jeito que sempre foram”, postou um familiar.

Nas redes sociais, familiares e amigos prestaram homenagens ao casal. Filomena também foi professora e atualmente era proprietária de um restaurante em Cáceres.

Thank you for watching

Vicente era servidor público federal aposentado. “Estão juntos pra eternidade para continuar o amor deles que era grandioso, lindo de se ver. Já com saudades de tudo que vocês representaram na minha vida e na minha família .Já com saudades de sua alma bondosa, dos mimos no telefone que me amava e amava minha família . Meu coração está doendo muito. Te amarei pra sempre minha amiga irmã professora Filomena Silva, minha parceira dos grandes desafios na educação deste município onde você foi brilhante de um coração bondoso imenso. Jamais vamos esquecer de você e seu grande amor Vicente, seu companheiro de tantos anos. Até um dia, onde nossa amizade continuará. Assim eu creio. Obrigada por todo amor que vocês nos deram durante tantos anos, os amarei pra sempre. Descansem nos braços do Senhor”, postou uma amiga do casal.

O casal deixa 4 filhos, 9 netos e 1 bisneto. Conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgados na tarde desta quarta-feira, Cáceres registra 7.237 casos de Covid e 251 mortes em decorrência da doença.

Fonte: Folhamax /Foto Reprodução


Redacao14 de abril de 2021
174368395_2530612437235093_6251664276852577456_n.jpg

5min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), votou favorável ao Projeto de Lei nº 226/2021, que irá beneficiar cerca 547,9 mil contribuintes com a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), para motocicletas até 160 cilindradas, veículos de passeio cujo valor seja inferior a cem mil reais, além da frota dos setores de bares, restaurantes e eventos.

A proposta do Governo do Estado foi encaminhada para Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e aprovada em plenário durante a sessão ordinária desta quarta-feira (14). De acordo com João Batista o projeto visa minimizar o impacto nas atividades econômicas mais afetadas ao longo desse período de pandemia. 

“Parabenizo o Governo do Estado pela iniciativa e também os demais parlamentares que foram peças fundamentais na aprovação da matéria. Sabemos da grande dificuldade que todos estão passando com o caos provocado pela Covid-19. Essa medida não vai alcançar apenas empresários, mas também os profissionais autônomos que sofrem com as perdas financeiras em decorrência desse caos mundial”, pontuou o parlamentar.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo explicou que a isenção do IPVA alcançará renúncia fiscal no valor de R$ 36,1 milhões aos cofres do Estado. De acordo com ele, o governo já estudava a medida há cerca de 15 dias para que o projeto pudesse alcançar o maior número de beneficiados.

“A quantidade de veículos beneficiados será de 628 mil, pois vai impactar na frota de veículos dos setores de bares, restaurantes, hotéis, transporte escolar, empresas de turismo, casas de festas, proprietários de motocicletas até 160 cilindradas e motoristas de transporte por aplicativos”, pontuou o secretário.

Saiba quem terá direito à isenção do IPVA:

Bares, restaurantes, setor de eventos
-motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;
-motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) -cilindradas cúbicas;
-automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);
-automóvel de carga ou misto;
-veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.

Motorista de aplicativos
Automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100 mil

Setor de Transporte de Turismo e Escolar
Empresas que utilizem veículos:
a) para o transporte de fretamento turístico e contínuo;
b) para o transporte escolar;
Veículos devem estar autorizados pelos órgãos competentes e:
A) Estarem na posse ou propriedade da empresa de transporte de fretamento turístico e contínuo, ainda que em nome de sócios;
B) Estarem na posse ou propriedade de empresa de transporte escolar, ainda que em nome de sócios

Pessoas físicas e microempresários individuais (autônomos) pequenas empresas do simples nacional
motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas

Hotéis e Similares
motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;
motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) cilindradas cúbicas;
automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);
automóvel de carga ou misto;
veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.


Redacao13 de abril de 2021
e588717b1ee41318e75ac771234e8de9.jpg

3min00

O governador Mauro Mendes (DEM) confirmou que vai encaminhar à Assembleia Legislativa um projeto de Lei que visa isentar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para categorias afetadas pela pandemia da covid-19. O texto deve ser entregue a Casa de Leis nesta quarta-feira (14).


O chefe do Executivo não deu muitos detalhes sobre o documento, mas enfatizou que a questão foi bem articulado com os parlamentares, o presidente do Legislativo Estadual, Max Russi (PSB) e o primeiro secretário Eduardo Botelho (DEM).

“Vamos encaminhar a Assembleia Legislativa outro projeto de lei para ser aprovado que estabelece uma isenção do IPVA no ano de 2021 para diversas categorias, inclusive essa de bares, restaurantes, pessoal de van escolar, pessoal do turismo. As pessoas que foram mais atingidas, porque tem atividades que trabalharam normal e tem alguns que foram afetados”, antecipou durante entrevista à Rádio Capital FM, nesta terça-feira (13).

Mendes explicou que essa é mais uma estratégia do Governo para tentar minimizar os impactos econômicos causados pela covid-19. Em fevereiro deste ano, o Executivo estadual também prorrogou o calendário de pagamento do licenciamento anual de veículos em Mato Grosso.


Além disso, os deputados estaduais também aprovaram o Projeto de Lei que autoriza o Governo do Estado a conceder o valor de R$ 55 milhões em linhas de créditos para o setor de eventos, bares e restaurantes durante a pandemia da covid-19.
O legislativo também autorizou o pagamento do Auxilio Emergencial no valor de R$ 150 para famílias de baixa renda.

“O governo tem feito um conjunto de ações para minimizar os impactos. Temos um bom planejamento pós-covid que vão ajudar o governo a pisar no acelerador e continuar gerando empregos”, frisou.

Fonte Gazeta Digital / Foto Tchélo Figueiredo/Secom-MT


Redacao13 de abril de 2021
73d2a1de9a493138f9b79cd9b1be61c5.jpg

3min00

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (13), 334.091 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.771 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 2.543 novas confirmações de casos e 92 mortes. Dos 334.091 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.041 estão em isolamento domiciliar e 311.244 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 520 internações em UTIs públicas e 478 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,56% para UTIs adulto e em 60% para enfermarias adulto.

Os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 são: Cuiabá (71.172), Rondonópolis (24.949), Várzea Grande (21.697), Sinop (16.993), Sorriso (12.174), Tangará da Serra (11.287), Lucas do Rio Verde (10.869), Primavera do Leste (9.681), Cáceres (7.204) e Alta Floresta (6.439).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.  

O documento ainda aponta que um total de 296.794 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.533 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na segunda-feira (12), o Governo Federal confirmou o total de 13.517.808 casos da Covid-19 no Brasil e 354.617 óbitos oriundos da doença.

No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.482.023 casos da Covid-19 no Brasil e 353.137 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Fonte: Midia News / Foto: Reprodução


Redacao10 de abril de 2021
Screenshot_20210410-222521_Chrome.jpg

4min00

“Igrejas abertas, mil vezes abertas, 5 mil vezes abertas, 10 mil vezes abertas respeitando as medidas de biossegurança, com 50% da sua capacidade, com máscara, com álcool em gel, com distanciamento, sem aglomerações. As ruas, igrejas e templos não podem fechar. O último refúgio da população é agarrar nas mãos de Deus, é segurar nas mãos de Deus, especialmente nossa população cristã”, declarou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) revelou ao VGN no Ar nessa última sexta-feira (09.04).

Emanuel liberou atividades religiosas de forma presencial, de segunda a domingo das 05 às 20h30, no último decreto publicado.

A medida do emedebista tem respaldo do Supremo Tribunal Federal (STF), que por nove votos contra dois, decidiu na quinta-feira (08), que cabe aos Estados e municípios restringir ou não cultos religiosos.

Sobre a decisão, o prefeito de Cuiabá avaliou que retirar o direito da população de viver a sua fé é uma grande crueldade em um momento de aflição. “Isso é ser cruel demais! Nós não podemos tirar da população a sua força. A sua fé cristã e impedi-la de ir a um templo falar com Deus, orar, resgatar, repor as suas energias, na fé para suportar os momentos tão difíceis. Eu não entendo, não há o menor sentido, principalmente para quem é cristão e como eu sou cristão respeito a fé, eu olho para trás e vejo esses 300 anos de história de Cuiabá, a capital só se superou devido a inabalável fé cristã. Foi isso que ergueu Cuiabá e deu força para a população superar sua história”, afirmou Emanuel.

STF – O relator do caso, ministro Gilmar Mendes, considerou que as restrições temporárias não ferem a liberdade religiosa – e destacou que outros países adotaram restrições semelhantes. Ele disse ainda, que Estados e municípios, além da União, são parte do Estado garantidor dos direitos fundamentais. “A Constituição Federal de 1988 não parece tutelar o direito fundamental à morte”.

Votaram a favor da proibição os ministros Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello e Luiz Fux.

Os dois votos divergentes foram dos ministros Nunes Marques e Dias Toffoli. Nunes Marques justificou que as atividades religiosas não teriam impacto significativo na transmissão da doença. Dias Toffoli apenas acompanhou sem justificar o voto.

Fonte: VG Notícias (VGN)/Foto Reprodução


Redacao9 de abril de 2021
165c5d8c5a73c4a5cd76020e9639bc39.jpg

3min00

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Combate ao Crime Organizado e da 3ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, ambas de Formiga, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, deflagrou na manhã desta sexta-feira, 9, uma operação para combater os crimes de corrupção passiva e ativa e peculato cometidos por funcionários de cemitério. As Polícias Civil e Militar também participam da operação denominada Cemitério Maldito.

De acordo com o MPMG, o cemitério envolvido é o Parque da Saudade. Seis pessoas, sendo cinco funcionários públicos e um ex-funcionário público, são investigadas. Estão sendo cumpridos seis mandados de medidas cautelares, como o afastamento das funções públicas, e oito mandados de busca e apreensão.

Conforme as investigações, que duraram cerca de sete meses e tiveram início em virtude de uma denúncia feita por servidor público, foram coletadas provas de que os coveiros recebiam propina de famílias para assegurar lugares no cemitério, e, para tanto, enterravam caixões vazios. Quando o ente da família morria, os coveiros retiravam o caixão vazio e colocavam o corpo.

Também foi apurado que os coveiros mantinham esquema de recebimento de horas extras que não eram devidamente cumpridas.

Além disso, para o MPMG há fortes suspeitas de que os coveiros abasteciam veículo particular de uma funerária com valores oriundos do erário.

Ainda segundo as investigações, existem indícios do desvio de urnas funerárias do município para uma funerária particular.

Fonte: MPMG / Foto: Reprodução MPMG


Redacao9 de abril de 2021
SaudePbl.jpg

8min00

Faltam medicamentos e insumos básicos para atender os pacientes com Covid-19 no Hospital Referência de tratamento de pacientes com a doença, em Cuiabá, e em outras unidades de saúde, entre elas as Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) dos bairros Pascoal Ramos e Morada do Ouro. Casos de falta de materiais também foram confirmados na Policlínica do Pedra 90.

A escassez é confirmada pela própria secretaria. O caso está sendo investigado pelo Ministério Público Estadual.

Cuiabá tem, atualmente, 745 pacientes internados, sendo 243 em enfermaria e 293 em UTI. Desde o início da pandemia até agora, 2.265 moradores morreram na capital por causa da Covid-19.

Vários ofícios solicitando itens em falta e com estoque baixo foram encaminhados à Secretaria Municipal de Saúde pelas coordenações das unidades.

O principal problema é a falta dos sedativos para a intubação de pacientes com o vírus.

A escassez de medicamentos pode ocasionar na morte de pacientes, segundo cita um dos ofícios.

“A situação é crítica, podendo acarretar em complicações aos pacientes intubados e o aumento demasiado de óbitos”, diz trecho do documento encaminhado à secretaria, no dia 23 de março, pela coordenação da UPA do Pascoal Ramos.

A direção diz a unidade estava com lotação máxima e média de pacientes entubados e que, por causa disso, houve aumento significativo no consumo de alguns medicamentos específicos para a sedação e tratamento da Covid.

Os medicamentos são solicitados semanalmente à Central de Distribuição de Medicamentos e Insumos Hospitalares.

Porém, segundo o documento, em caso de emergência são efetuados pedidos complementares e argumentou que a unidade estava sem medicamentos solicitados para a sedação dos pacientes.

“Caso não seja providenciada a aquisição do material, corremos o risco de o paciente não receber o tratamento necessário, sendo assim, solicitamos a disponibilização desse material o mais breve possível para garantimos o bom funcionamento no atendimento humanizado a população”, argumenta.

Além da falta de medicamentos sedativos, faltam insumos básicos, como luvas, sondas, até gazes e esparadrapos.

“Aqui na policlínica do Pedra 90 faltou esparadrapo, ataduras entre outros medicamentos e materiais de uso básico para os pacientes. Mesmo sem condições financeiras tive que tirar dinheiro do meu bolso para comprar esparadrapo aqui, pois segundo a equipe de enfermagem, o item está em falta na unidade de saúde”, informou um paciente que não quis se identificar.

No dia 1º de abril, a Coordenação de Enfermagem do Hospital Referência para a Covid-19 de Cuiabá solicitou em caráter de urgência, à secretaria, via ofício, a reposição de compressas de algodão e informou que por causa disso a produção de gaze e compressa estéril estava paralisada.

Alta demanda

Em nota, a Secretaria de Saúde de Cuiabá diz que devido à pandemia do novo coronavírus alguns itens, principalmente os utilizados no tratamento e intubação de pacientes com Covid-19, estão escassos e que a situação se repete em outros municípios brasileiros.

A escassez, conforme o órgão, acontece também porque a capital tem prestado auxílio a hospitais particulares da capital e também do interior do estado, que buscam ajuda.

“A fim de suprir as necessidades da rede pública municipal de saúde, quando algum problema no fornecimento de medicamentos ou insumos é detectado, imediatamente a distribuição é reorganizada para atender as necessidades pontuais das unidades”, diz.

A Secretaria de Saúde afirma que tem mantido diálogo constante com as empresas fornecedoras a fim de evitar a falta desses medicamentos e insumos.

Sobre o caso do Hospital Referência, o município alega que a falta de alguns medicamentos já foi sanada com parte de um carregamento que chegou nesta semana.

Vítima da Covid-19

O pai de Thamiris Teodoro precisou de um sedativo que não tinha no hospital. Ele estava com Covid-19 e foi internado na semana passada, no hospital referência, que funciona no prédio do antigo Pronto Socorro de Cuiabá.

Ela gravou um vídeo relatando o desespero.

“Ele apresentou complicações e precisava ser sedado, até melhorar. Ele precisa ser sedado 100%. O médico me falou que o medicamento pode acabar a qualquer momento. Peço ajuda de vocês para divulgar o vídeo, porque o que vai ser do meu pai e de outros pacientes que estão lá?”, questiona. Depois que ela divulgou o vídeo, o pai dela morreu.

Fonte: G1 / Foto: Reprodução


Redacao9 de abril de 2021
manaus-hospital-jonne-roriz-img_0579.jpg-1280x853.jpg

2min00

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (9), 327.449 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.487 mortes em decorrência do coronavírus.

Foram notificadas 2.550 novos casos de Covid-19 e 84 mortes nas últimas 24 horas. Dos 327.449 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.357 estão em isolamento domiciliar e 303.501 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 526 internações em UTIs públicas e 514 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,95% para UTIs adulto e em 59% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (69.850), Rondonópolis (24.578), Várzea Grande (21.089), Sinop (16.369), Sorriso (12.018), Tangará da Serra (11.174), Lucas do Rio Verde (10.764), Primavera do Leste (9.533), Cáceres (7.092) e Alta Floresta (6.333).

Um total de 291.286 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.497 amostras em análise laboratorial.

Fonte: G1 / Foto: Reprodução


Redacao9 de abril de 2021
b67814af4290a1a8d39ec3e58cdb1d39.jpg

5min00

O segundo polo de vacinação de Cuiabá começa a funcionar nesta segunda-feira (12) no Sesi Papa, na modalidade drive thru. A vacinação começará às 9h e serão imunizados os idosos de 65 a 69 anos com a primeira dose. Aqueles que estiverem neste grupo, mas estão impossibilitados de serem vacinados na modalidade drive thru, poderão se dirigir ao Centro de Eventos para receber a vacina. Importante que os agendados levem o QR Code impresso, para agilizar o registro da vacina no sistema do Ministério da Saúde.

Apesar de ser drive thru, o polo do Sesi Papa terá um local de pós vacina, como preconiza a bula das vacinas. “Assim como no Centro de Eventos, fizemos um espaço onde os vacinados deverão esperar por 15 minutos dentro dos seus carros após serem imunizados. Teremos um contêiner refrigerado para fazer atendimento médico caso alguém tenha alguma reação e também haverá no local uma ambulância de prontidão”, explicou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha de vacinação. 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, destacou que, desde o dia em que apresentou à sociedade o plano municipal de imunização contra a covid-19, no dia 18 de janeiro, já havia previsão de descentralização da campanha. “Eu durmo e acordo todos os dias pensando em vacinação. Não medimos esforços para garantir o atendimento e mantemos equipes empenhadas e trabalhando quase 24 horas. Minha determinação sempre foi a de que à  medida em que grandes remessas de doses fossem chegando e o público alvo também fosse crescendo”.

A campanha de vacinação no Centro de Eventos seguirá vacinando com primeira dose os idosos de 70 a 74 anos e aqueles acima de 75 que ainda não receberam nenhuma dose. “Temos idosos acima de 75 que ainda não conseguiram se vacinar. Aqueles que estão cadastrados no site já estão na lista de espera e devem consultar seu cadastro para verificarem o dia e horário que deverão comparecer ao polo de vacinação. À princípio apenas os agendados para segunda e terça-feira receberão a agenda no cadastro. Aqueles que não tiverem recebido a agenda ainda, terão a vacina marcada para os próximos dias”, ressaltou Valéria.

Após o cadastro estar pronto, para saber o dia e horário do agendamento, siga os seguintes passos:

-Entre no site www.cuiaba.mt.gov.br e clique no banner do “Vacina Cuiabá”;

-Clique em PRÉ CADASTRO;

-Clique em CONSULTAR CADASTRO;

-Preencha com o número do CPF e clique em CONSULTAR CADASTRO;

-No fim da página, aparecerá a data e o horário do agendamento. Clique no desenho da     impressora para gerar o QR Code. Imprima ou tire um print do QR Code para levar no dia que for se vacinar.

-Caso a pessoa tenha feito o cadastro no site, mas ainda não apareceu seu agendamento, ela entrará em uma fila de espera e será agendada nos próximos dias, sempre seguindo por ordem cronológica de cadastro.

Fonte: Folhamax / Foto: Luiz Alves