Categoria: Curiosidades

Redacao6 de julho de 2021
2926858ce79811b6340ba22aec5a5a16.jpg

3min00

Morreu, na noite de segunda-feira (5), o homem de 33 anos que estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) depois de sofrer queimaduras ao cozinhar usando álcool porque não tinha dinheiro para comprar gás de cozinha, em Goiânia. Segundo a família, Stive Daves Alves dos Santos sofreu uma parada cardíaca quando realizava um procedimento de raspagem.

Stive teve 50% do corpo queimado quando preparava o almoço na última sexta-feira (2), no Setor Jardim Bela Vista. No dia do acidente, ele foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado, com queimaduras nos braços, rosto e tórax, ao Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

Ao G1, a unidade de saúde informou que “apesar de todos os esforços e procedimentos da equipe multidisciplinar da unidade hospitalar, o paciente foi a óbito”.

De acordo com a mulher dele, Chirlene Correia da Silva, de 50 anos, eles estavam passando por dificuldades financeiras e, por isso, estavam há alguns dias improvisando com álcool para conseguir cozinhar.

No dia do acidente, ela conta que tinha saído de casa e deixado o marido terminando de preparar o almoço quando um vizinho foi atrás avisando que estava saindo fumaça da casa dela.

 “Quando eu cheguei em casa já estava tudo destruído, os móveis queimados, as roupas, tudo. Meu marido tremia muito, não conseguia falar, parecia sentir muita dor. Foi desesperador”, afirmou.

Sem um trabalho fixo Chirlene conta que, além de ter perdido os móveis e as roupas no incêndio que atingiu a casa, ela terá ainda de contar com a ajuda de familiares e amigos para pagar pelo enterro do marido, que terá o corpo levado, nesta terça-feira (6), para Tocantins, onde ele nasceu.

Fonte: RepórterMT / Foto: Arquivo pessoal


Redacao6 de julho de 2021
825a76e8caa965255a44a06a4d2066e4.jpg

4min00

O Ministério da Saúde liberou, a partir desta segunda-feira (5), a campanha de vacinação contra a Influenza para a população em geral, a partir de 6 meses de idade. A decisão tem como motivação a baixa adesão dos grupos prioritários que vinham sendo atendidos até então. Em Cuiabá, dentre as 107 Unidades Básicas de Saúde, apenas algumas não estão direcionadas para a aplicação da vacina contra a Influenza

Apesar da ampliação, pessoas que fazem parte dos grupos prioritários continuam sendo imunizadas. São eles: motoristas, cobradores e auxiliares do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, idosos, professores e caminhoneiros.

De acordo com o coordenador de Programas Estratégicos da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, Wellington Assunção Ferreira, é de extrema importância se vacinar contra a gripe, uma vez que a procura nos postos de saúde está baixa. “Devido à pandemia, grande parte da população só está preocupada em ser vacinada contra o coronavírus, mas as pessoas precisam entender que o vírus da gripe também é perigoso e pode levar ao óbito. Pedimos às pessoas que fazem parte dos grupos contemplados que procurem uma unidade básica de saúde e se vacinem contra a gripe. Para isso, basta levar um documento pessoal com foto e a caderneta de vacinação”, disse o coordenador.

Todas as unidades aplicam a vacina exceto:

Wellington Assunção ainda destaca que dentre as 107 unidades básicas de saúde da Capital, apenas algumas não estão direcionadas para aplicar a vacina contra a Influenza “devido a essas unidades serem referência para a população que procura a unidade com algum sintoma de covid-19 e não ser possível fazer a separação dos demais pacientes”, disse Assunção.

As unidades que NÃO estão aplicando a vacina da Influenza são: PSF Osmar Cabral / Liberdade, PSF Nova Esperança, PSF Pedra 90 lll e lV e PSF São Gonçalo, na região Sul; PSF Novo Horizonte e CS Ana Poupina, na região Leste; PSF Santa Amália /Jd. Araçá, PSF Santa Isabel I e II e PSF Santa Isabel III, na região Oeste.

Orientações para quem se vacinou contra a Covid-19

A vacina protege contra a Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B. Importante destacar que deve ser observado um intervalo de 15 dias entre a vacina da Influenza e a da Covid-19. No caso de a pessoa ter tomado a primeira dose das vacinas Pfizer ou Astrazeneca, a dose da vacina contra a Influenza pode ser tomada 15 dias após a primeira dose. No caso da Coronavac, que tem intervalo menor entre as duas doses, a vacina da gripe deve ser tomada 15 dias após as duas doses da Coronavac.

Fonte: Olhar Direto Foto: Gustavo Duarte


Redacao6 de julho de 2021
f21de517df7f26bf883ad91bb3455d51.jpg

3min00

Um austríaco foi mordido no pênis por uma cobra píton de estimação do vizinho depois que a serpente escapou por um ralo e foi parar no banheiro dele. O incidente aconteceu nesta segunda-feira, 5. As informações foram divulgadas pelo Daily Mail.

O homem de 65 anos, da cidade de Graz, no sul do país, foi mordido por volta das 6h da manhã de segunda-feira quando ia ao banheiro em seu apartamento.

A polícia disse que o homem tinha acabado de se sentar quando sentiu um “beliscão” no órgão genital e se levantou de um salto, apenas para encontrar uma cobra albina de 1,5 metro olhando para ele.

O homem chamou os oficiais, que chegaram ao lado de um especialista em répteis local que veio retirar a cobra de seu esconderijo.

Enquanto isso, o homem foi levado ao hospital para que pudesse ser tratado por “ferimentos leves”.

Os médicos disseram que, felizmente, as pítons não são venenosas, mas havia o risco de a picada ser infectada por bactérias no banheiro.

O especialista Werner Stangl disse que a píton também não estava ferida e, depois de limpa, foi devolvida ao seu dono de 24 anos – o vizinho da vítima.

A polícia disse que o homem mantém um total de 11 cobras não venenosas e uma lagartixa em seu apartamento em gaiolas e gavetas especialmente projetadas.

O dono do réptil não sabia que a cobra havia escapado até que a polícia a trouxesse de volta.

A rota exata para o apartamento do vizinho também não é clara, mas deve ter sido pelo ralo.

Stangl disse ao jornal local Salzburger Nachrichten que, em 40 anos lidando com répteis, ele não tinha visto nada como o incidente desta segunda-feira.

A polícia disse que o dono da cobra foi encaminhado ao Ministério Público por lesão corporal negligente.

Os serviços de animais também foram alertados da presença de um grande número de cobras potencialmente perigosas no endereço.

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução

Redacao6 de julho de 2021
433da43ac0f81107d2a67a3d4442c8b6.jpg

2min00

Um incêndio de grandes proporções atingiu a Terra Indígena Baía dos Guatós, no município de Barão de Melgaço (113 km de Cuiabá), na segunda-feira (5). As áreas devastadas pelas chamas foram de aproximadamente 2 km.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as equipes detectaram as chamas através de monitoramentos via satélite. Por conta da impossibilidade de acessar o local por terra, os bombeiros tiveram que realizar voos pela região nesta terça-feira (6) para verificar a real situação do incêndio.

Os militares constataram que o fogo apagou sozinho, por conta da umidade da vegetação local.

Ainda não há informações de como o incêndio iniciou. As causas serão apontadas após perícia técnica realizada pela corporação.

No ano passado, o fogo consumiu cerca de 2,1 milhões de hectares na região.

A Funai informou que, por meio da Coordenação de Prevenção de Ilícitos (Copi) e Coordenações Regionais, tem realizado ações de prevenção a incêndios florestais em terras indígenas, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama/PrevFogo).

As iniciativas fazem parte das atividades de Manejo Integrado do Fogo (MIF) nesses territórios.

Fonte: RepórterMT / Foto: Tenente Thiago / CBM


Redacao5 de julho de 2021
Screenshot_20210705-205429_Chrome.jpg

1min00

O dono de um Fiat Uno estacionou numa rampa para tirar fotos do Rio Paranaíba, em Itumbiara, no sul goiano, e o veículo foi parar dentro da água. Um vídeo mostra o momento em que o carro, que estava a dois metros de profundidade, é resgatado.

O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (5), na Avenida Beira Rio, segundo o Corpo de Bombeiros. Uma pessoa estava no veículo, mas saiu a tempo e não se feriu.

Após a rápida sessão de fotos, de acordo com os bombeiros, o homem perdeu o controle do veículo na hora de ir embora. O carro apagou e desceu para dentro do rio.

Um militar entrou na água para amarrar o veículo na viatura da corporação. Em seguida, o carro foi puxado para fora da água.

 

Fonte Repórter MT / Foto Emerson Ferreira/TV Anhanguera


Redacao4 de julho de 2021
8811589f46c46c30ccde403684d83bea.jpg

2min00

Uma idosa, 63, e o filho, 45, foram em presos em flagrante, na manhã deste domingo (04), na operação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) no bairro Mapim, em Várzea Grande, acusados de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Durante as investigações, o endereço da família foi identificado como ponto de tráfico de drogas, razão pela qual foi expedido pelo juízo da 3ª Vara Criminal do município, o mandado de busca e apreensão domiciliar.

Ao perceber a presença da polícia, a idosa quebrou um celular, supostamente, para ocultar informações que pudessem comprometer ainda mais ela, o filho e outros comparsas.

Nas buscas foram encontrados 10 micros celulares escondidos embaixo do colchão que, segundo a idosa, seria para levar para dentro das unidades prisionais, pela facilidade em esconder os telefones.

A operação ainda apreendeu várias porções de pasta base de cocaína, dinheiro, uma peça grande de ácido bórico, entre outros materiais usados para o tráfico na região. Além de três porções grandes de pasta base de cocaína, uma sacola contendo 13 porções menores da mesma substância prontas para venda, uma peça de ácido bórico no quintal da casa.

Diante do flagrante, a mãe e o filho, que faz uso de tornozeleira eletrônica, foram conduzidos até a DRE, interrogados e colocados à disposição da Justiça.

Os dois que já possuem condenações por tráfico.

 

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
0fdc1206b4bd26d8592a28330717403c.jpg

9min00

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em Sinop descobriu que o veneno do sapo cururu pode ser empregado no tratamento da malária e do câncer de mama.

 

A pesquisa intitulada “Avaliação de venenos de bufonídeos [sapos] com potencial atividade antimalárica” está em fase inicial, mas os resultados obtidos são muito promissores.

 

As moléculas individuais do veneno foram isoladas e observadas. A partir dessa observação teve início a fase de testes com células in vitro. Essa fase acontece em um ambiente controlado – os laboratórios – com células isoladas em tubos de ensaio.

 

Durante o processo, uma das moléculas isoladas apresentou potencial para combater os parasitas causadores da malária. Além disso, foi constatado que a toxicidade dessa molécula em humanos é extremamente baixa.

Em outro experimento, os pesquisadores detectaram a funcionalidade do veneno também no combate ao câncer de mama.

Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados

 

Segundo o pesquisador, é fundamental que a busca por novas opções de tratamento, para essas e outras doenças, não pare.

 

“Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados”, explica o docente.

 

“Descobrir um novo composto, uma nova molécula que possa atender à resistência dos medicamentos mais comuns que a gente tem, vai ser super importante”, complementa.

 

A descoberta se torna então o princípio de um sonho com múltiplas possibilidades de aplicação e benefícios.

 

“Se pensar no câncer, por exemplo, imagina ter uma droga que você consiga no início da doença administrar no paciente sem a necessidade de quimioterapia. É o sonho de todo pesquisador que desenvolve medicamentos: ter um medicamento oral de pouca reação adversa para o paciente”, diz.

 

Para além dos benefícios de uma nova droga, o projeto também mostra a riqueza da biodiversidade brasileira e o campo que ainda existe para ser explorado.

Ao todo, são conhecidas 454 espécies de sapos. No Brasil, a maioria delas é encontrada na Mata Atlântica e na Amazônia. A Rhinella marina, mais conhecida como sapo cururu, é a espécie mais comum no País.

 

A molécula do veneno do animal ainda tem potencialidade de ser testado em outros tipos de doenças parasitárias.

 

“Estamos fazendo um trabalho de bioinformática que utiliza softwares para analisar como esse medicamento pode ser absorvido e disponibilizado no organismo. Tendo essas informações em mãos, a gente consegue ampliar o espectro de utilização desse composto para outras doenças”, explica.

Apesar de estar em um processo acelerado, com apenas quatro anos de existência, a pesquisa ainda tem um longo caminho até a produção comercial de um medicamento.

 

“Se a gente olhar a história do desenvolvimento de medicamentos, desde a sua ideia, triagem, isolamento de uma substância até ela virar uma cápsula e ir para a prateleira de uma farmácia, a média global é em torno de 25 anos. Muito tempo”, diz o professor.

 

As próximas etapas da pesquisa consistem na realização de testes em cobaias. Posteriormente vem a fase da triagem clínica, que avalia a eficácia e segurança do medicamento em seres humanos.

 

Após toda essa pesquisa experimental e clínica, a indústria pode produzir o medicamento para a comercialização em massa.

 

“O que precisamos agora é de recursos, mais investimentos do Governo Federal, das agências de fomento. Assim podemos continuar desenvolvendo o processo”, explica o pesquisador.

Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população

 

A expectativa, caso haja investimentos consideráveis no projeto, é de um medicamento pronto para o consumo nos próximos cinco ou seis anos.

 

O professor ainda cita o exemplo da vacina contra a Covid-19, lançada em tempo recorde. “Desde o início da doença até a formulação da vacina e aplicabilidade na população, foi muito rápido. Houve muito investimento, investimento no Mundo inteiro”, diz.

 

“Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população. Podemos fornecer um medicamento que às vezes está na nossa cara, como é o caso do sapo cururu, que sempre foi cantiga de criança e hoje a gente vê o quão importante ele pode ser para a ciência”.

 

Conquistas da pesquisa

 

Após a realização dos experimentos e a obtenção dos resultados, foram concedidas à instituição duas cartas patentes pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Uma delas referente à descoberta da ação do veneno contra a malária e outra contra o câncer de mama.

 

O documento confere exclusividade de uso, comercialização, produção e importação de determinada tecnologia no Brasil.

 

O projeto é realizado em parceria com as universidades federais do Piauí (UFPI) e de São João Del Rei (UFSJ).

 

A pesquisa recebeu, por meio de um edital em 2016, financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat). Os trabalhos tiveram início no ano de 2017, após o recebimento do orçamento.

  • Fonte: Midia News / Foto: Reprodução 

Redacao4 de julho de 2021
9e2b376b8f00aa3b00d29e71b8f083c6.jpg

3min00

O Cuiabá enfrenta Atlético-MG neste domingo (4), às 17h15 (de Mato Grosso), na Arena Pantanal pela nona rodada da Séria A do Brasileirão.

 

A partida terá transmissão do Premiere e do SporTV (menos para MT).

 

O Dourado segue sem vencer na competição. Na última quinta-feira (1), sofreu uma derrota de 2 a 0 para o Flamengo na Arena Pantanal.

 

O Auriverde ocupa a 18ª posição da tabela, com quatro pontos conquistados, mas com dois jogos a menos.

Já o Atlético-MG vem de uma vitória por 4 a 1 sobre o Atlético-GO também quinta-feira, no Mineirão.

 

A equipe do atacante Hulk  é o quinto colocado na tabela, com 13 pontos.

“Temos que manter a cabeça no lugar, porque não está faltando trabalho e dedicação dos atletas”

O time não contará com o atacante Clayson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e com o lateral-esquerdo Lucas Hernández, que pertence ao time mineiro e não pode atuar por questão contratual.

 

O provável time do Cuiabá contra o Atlético-MG tem: Walter; João Lucas, Marllon, Paulão e Uendel; Yuri, Rafael Gava e Pepê; Danilo Gomes, Jonathan Cafú (Felipe Marques) e Elton.

 

Última partida de Iubel

 

Esta será a última partida comandada pelo técnico interino Luiz Fernando Iubel. O Cuiabá anunciou a contratação do treinador Jorginho Campos como novo técnico.

 

Iubel pediu que o time mantenha a “cabeça no lugar” e afirmou haver trabalho e dedicação do time.

 

“Nossa performance vem sendo melhor que a nossa pontuação. Mas temos que manter a cabeça no lugar, porque não está faltando trabalho e dedicação dos atletas. Temos muito campeonato pela frente para brigar pelo objetivo que é a permanência na Série A”, afirmou Iubel.


Redacao4 de julho de 2021
51db1784069ca967438e25e31e3eb893.jpg

1min00

Um homem de 44 anos, nome não divulgado, tentou serrar um projétil calibre .50 na tarde desse sábado (03), em casa, no bairro Aeroporto II, em Jaciara (144 km dde Cuiabá), onde tentava fazer um amuleto, mas a bala ‘explodiu’ e a vítima sofreu ferimentos na região do pênis.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou os primeiros socorros à vítima e encaminhou ao hospital do município, onde ficou sob cuidados médicos.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para prestar apoio ao atendimento do Samu no endereço da vítima onde, segundo as primeiras informações, um homem teria se ferido devido a um disparo de arma de fogo.

Fonte: RepórterMT  /  Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
Aviao-militar-cai-nas-Filipinas-e-deixa-pelo-menos-45-mortos.jpg

2min00

Fotos da cena mostravam chamas e fumaça saindo dos destroços espalhados entre os coqueiros enquanto homens em uniformes de combate circulavam, ao mesmo tempo que uma coluna de fumaça negra espessa subia para o céu.

A aeronave de transporte Lockheed C-130, que levava tropas com destino a operações de combate a insurgentes, caiu com 96 pessoas a bordo.

O avião tentou pousar no aeroporto de Jolo, mas ultrapassou a pista sem tocar o solo. Ele não conseguiu recuperar potência e altura suficientes e caiu nas proximidades de Patikul.

“Vários soldados foram vistos saltando da aeronave antes que ela atingisse o solo, poupando-os da explosão causada pelo acidente”, disse a Força-Tarefa Conjunta Sulu em comunicado.

Não ficou claro quantos pularam ou se sobreviveram.

Fonte: Cuiabá no News / Foto: Reprodução