Categoria: Destaques

Redacao5 de julho de 2021
909e2b4f1a1ddc3d3a253d60d9ff46a1.jpg

1min00

Imagens que circulam nas redes sociais nesta segunda-feira (05) mostram o momento em que uma mulher, que não foi identificada, mata o próprio marido após ter sido espancada por ele no meio da rua. O caso teria acontecido no Paraná.

Nas imagens, registradas por uma testemunha, é possível ver o homem batendo na mulher enquanto manda ela “encher o saco de outro”.
A mulher, que estava de pijama, teria ido pegar o marido no bar e ele não gostou dessa atitude dela, e ficou transtornado.

Pela própria segurança, com medo de ser assaltada, a mulher levou uma faca consigo para pegar o marido no bar e acabou usando a mesma para matá-lo. Ela alega legítima defesa. A vítima foi identificada sendo Anderson Santos Pereira, de 40 anos.

Não há mais informações sobre o paradeiro da assassina.

IMAGENS FORTÍSSIMAS – VEJA AQUI

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução


Redacao5 de julho de 2021
Screenshot_20210705-205429_Chrome.jpg

1min00

O dono de um Fiat Uno estacionou numa rampa para tirar fotos do Rio Paranaíba, em Itumbiara, no sul goiano, e o veículo foi parar dentro da água. Um vídeo mostra o momento em que o carro, que estava a dois metros de profundidade, é resgatado.

O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (5), na Avenida Beira Rio, segundo o Corpo de Bombeiros. Uma pessoa estava no veículo, mas saiu a tempo e não se feriu.

Após a rápida sessão de fotos, de acordo com os bombeiros, o homem perdeu o controle do veículo na hora de ir embora. O carro apagou e desceu para dentro do rio.

Um militar entrou na água para amarrar o veículo na viatura da corporação. Em seguida, o carro foi puxado para fora da água.

 

Fonte Repórter MT / Foto Emerson Ferreira/TV Anhanguera


Redacao5 de julho de 2021
Screenshot_20210705-205025_Chrome.jpg

3min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), iniciou a semana de ações na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), com uma reunião com o secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Alberto Machado, popularmente conhecido como o “Beto Dois a Um”. De acordo com o parlamentar, o encontro teve o intuito de deliberar sobre suas demandas voltadas para área na ALMT.

O parlamentar, por meio de suas emendas, destinou cerca de R$ 700 mil para as áreas de Cultura e Esporte em todo o Estado, recursos que estão subscritos na Secel e que estão aptos para aplicação.

“Nosso objetivo foi sentar com o secretário, para tratar sobre as nossas proposições desenvolvidas na Assembleia Legislativa ao longo desses dois anos de mandato. São diversas ações que nos foram apresentadas por nossas lideranças e que precisam de uma resposta”, disse.

Sobre as pautas, João disse que a tem acompanhado de perto alguns projetos, afirmando que o incentivo para a prática de esportes, é uma área que “gosta de militar”, tendo apresentado diversos trabalhos. “Acompanho algumas ações voltadas para o esporte, não só na capital, como também no interior do Estado. Temos projetos que são referência, como o Agente Mirim (Agem), o Judô do Bope e o Pequeno Samurai (Karatê), voltados para crianças e adolescentes, retirando-os da rua, que ensinam disciplina e responsabilidade. São projetos como estes que podem ser expandidos para outros municípios”, disse João Batista.

Batista lembrou da importância da aproximação entre Poder Executivo e Legislativo, afirmando que as Secretarias de Estado precisam estar em consonância com a ALMT. “Precisamos estar atentos a todas as tramitações dos nossos projetos e emendas aplicadas, para que assim, nós parlamentares, estejamos a par dos prazos e valores dos recursos investidos”.

Ao fim do encontro, João não economizou elogios ao secretário Beto, que deixou sua equipe de gabinete à disposição para tirar todas as dúvidas dos processos legislativos do parlamentar.

“A equipe do secretário Beto sempre esteve à disposição para tirar todas as nossas dúvidas, principalmente nos processos legislativos, de aquisições e ações. O secretário da Secel sempre foi nosso parceiro na ALMT, sempre nos atendendo com cordialidade e respeito, havendo assim, uma interação para que possamos produzir várias ações em conjunto nessas áreas”, finalizou João Batista.


Redacao4 de julho de 2021
8811589f46c46c30ccde403684d83bea.jpg

2min00

Uma idosa, 63, e o filho, 45, foram em presos em flagrante, na manhã deste domingo (04), na operação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) no bairro Mapim, em Várzea Grande, acusados de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Durante as investigações, o endereço da família foi identificado como ponto de tráfico de drogas, razão pela qual foi expedido pelo juízo da 3ª Vara Criminal do município, o mandado de busca e apreensão domiciliar.

Ao perceber a presença da polícia, a idosa quebrou um celular, supostamente, para ocultar informações que pudessem comprometer ainda mais ela, o filho e outros comparsas.

Nas buscas foram encontrados 10 micros celulares escondidos embaixo do colchão que, segundo a idosa, seria para levar para dentro das unidades prisionais, pela facilidade em esconder os telefones.

A operação ainda apreendeu várias porções de pasta base de cocaína, dinheiro, uma peça grande de ácido bórico, entre outros materiais usados para o tráfico na região. Além de três porções grandes de pasta base de cocaína, uma sacola contendo 13 porções menores da mesma substância prontas para venda, uma peça de ácido bórico no quintal da casa.

Diante do flagrante, a mãe e o filho, que faz uso de tornozeleira eletrônica, foram conduzidos até a DRE, interrogados e colocados à disposição da Justiça.

Os dois que já possuem condenações por tráfico.

 

Fonte: RepórterMT / Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
0fdc1206b4bd26d8592a28330717403c.jpg

9min00

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em Sinop descobriu que o veneno do sapo cururu pode ser empregado no tratamento da malária e do câncer de mama.

 

A pesquisa intitulada “Avaliação de venenos de bufonídeos [sapos] com potencial atividade antimalárica” está em fase inicial, mas os resultados obtidos são muito promissores.

 

As moléculas individuais do veneno foram isoladas e observadas. A partir dessa observação teve início a fase de testes com células in vitro. Essa fase acontece em um ambiente controlado – os laboratórios – com células isoladas em tubos de ensaio.

 

Durante o processo, uma das moléculas isoladas apresentou potencial para combater os parasitas causadores da malária. Além disso, foi constatado que a toxicidade dessa molécula em humanos é extremamente baixa.

Em outro experimento, os pesquisadores detectaram a funcionalidade do veneno também no combate ao câncer de mama.

Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados

 

Segundo o pesquisador, é fundamental que a busca por novas opções de tratamento, para essas e outras doenças, não pare.

 

“Temos cada vez menos um espectro de medicamentos que funcionam para determinadas doenças. Até mesmo para a malária, o parasita vem se tornando resistente aos principais medicamentos que estão sendo utilizados”, explica o docente.

 

“Descobrir um novo composto, uma nova molécula que possa atender à resistência dos medicamentos mais comuns que a gente tem, vai ser super importante”, complementa.

 

A descoberta se torna então o princípio de um sonho com múltiplas possibilidades de aplicação e benefícios.

 

“Se pensar no câncer, por exemplo, imagina ter uma droga que você consiga no início da doença administrar no paciente sem a necessidade de quimioterapia. É o sonho de todo pesquisador que desenvolve medicamentos: ter um medicamento oral de pouca reação adversa para o paciente”, diz.

 

Para além dos benefícios de uma nova droga, o projeto também mostra a riqueza da biodiversidade brasileira e o campo que ainda existe para ser explorado.

Ao todo, são conhecidas 454 espécies de sapos. No Brasil, a maioria delas é encontrada na Mata Atlântica e na Amazônia. A Rhinella marina, mais conhecida como sapo cururu, é a espécie mais comum no País.

 

A molécula do veneno do animal ainda tem potencialidade de ser testado em outros tipos de doenças parasitárias.

 

“Estamos fazendo um trabalho de bioinformática que utiliza softwares para analisar como esse medicamento pode ser absorvido e disponibilizado no organismo. Tendo essas informações em mãos, a gente consegue ampliar o espectro de utilização desse composto para outras doenças”, explica.

Apesar de estar em um processo acelerado, com apenas quatro anos de existência, a pesquisa ainda tem um longo caminho até a produção comercial de um medicamento.

 

“Se a gente olhar a história do desenvolvimento de medicamentos, desde a sua ideia, triagem, isolamento de uma substância até ela virar uma cápsula e ir para a prateleira de uma farmácia, a média global é em torno de 25 anos. Muito tempo”, diz o professor.

 

As próximas etapas da pesquisa consistem na realização de testes em cobaias. Posteriormente vem a fase da triagem clínica, que avalia a eficácia e segurança do medicamento em seres humanos.

 

Após toda essa pesquisa experimental e clínica, a indústria pode produzir o medicamento para a comercialização em massa.

 

“O que precisamos agora é de recursos, mais investimentos do Governo Federal, das agências de fomento. Assim podemos continuar desenvolvendo o processo”, explica o pesquisador.

Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população

 

A expectativa, caso haja investimentos consideráveis no projeto, é de um medicamento pronto para o consumo nos próximos cinco ou seis anos.

 

O professor ainda cita o exemplo da vacina contra a Covid-19, lançada em tempo recorde. “Desde o início da doença até a formulação da vacina e aplicabilidade na população, foi muito rápido. Houve muito investimento, investimento no Mundo inteiro”, diz.

 

“Dando valor a essa parceria entre universidade, ciência e estudo do nosso bioma a gente melhora a qualidade de vida da população. Podemos fornecer um medicamento que às vezes está na nossa cara, como é o caso do sapo cururu, que sempre foi cantiga de criança e hoje a gente vê o quão importante ele pode ser para a ciência”.

 

Conquistas da pesquisa

 

Após a realização dos experimentos e a obtenção dos resultados, foram concedidas à instituição duas cartas patentes pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Uma delas referente à descoberta da ação do veneno contra a malária e outra contra o câncer de mama.

 

O documento confere exclusividade de uso, comercialização, produção e importação de determinada tecnologia no Brasil.

 

O projeto é realizado em parceria com as universidades federais do Piauí (UFPI) e de São João Del Rei (UFSJ).

 

A pesquisa recebeu, por meio de um edital em 2016, financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat). Os trabalhos tiveram início no ano de 2017, após o recebimento do orçamento.

  • Fonte: Midia News / Foto: Reprodução 

Redacao4 de julho de 2021
9e2b376b8f00aa3b00d29e71b8f083c6.jpg

3min00

O Cuiabá enfrenta Atlético-MG neste domingo (4), às 17h15 (de Mato Grosso), na Arena Pantanal pela nona rodada da Séria A do Brasileirão.

 

A partida terá transmissão do Premiere e do SporTV (menos para MT).

 

O Dourado segue sem vencer na competição. Na última quinta-feira (1), sofreu uma derrota de 2 a 0 para o Flamengo na Arena Pantanal.

 

O Auriverde ocupa a 18ª posição da tabela, com quatro pontos conquistados, mas com dois jogos a menos.

Já o Atlético-MG vem de uma vitória por 4 a 1 sobre o Atlético-GO também quinta-feira, no Mineirão.

 

A equipe do atacante Hulk  é o quinto colocado na tabela, com 13 pontos.

“Temos que manter a cabeça no lugar, porque não está faltando trabalho e dedicação dos atletas”

O time não contará com o atacante Clayson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e com o lateral-esquerdo Lucas Hernández, que pertence ao time mineiro e não pode atuar por questão contratual.

 

O provável time do Cuiabá contra o Atlético-MG tem: Walter; João Lucas, Marllon, Paulão e Uendel; Yuri, Rafael Gava e Pepê; Danilo Gomes, Jonathan Cafú (Felipe Marques) e Elton.

 

Última partida de Iubel

 

Esta será a última partida comandada pelo técnico interino Luiz Fernando Iubel. O Cuiabá anunciou a contratação do treinador Jorginho Campos como novo técnico.

 

Iubel pediu que o time mantenha a “cabeça no lugar” e afirmou haver trabalho e dedicação do time.

 

“Nossa performance vem sendo melhor que a nossa pontuação. Mas temos que manter a cabeça no lugar, porque não está faltando trabalho e dedicação dos atletas. Temos muito campeonato pela frente para brigar pelo objetivo que é a permanência na Série A”, afirmou Iubel.


Redacao4 de julho de 2021
51db1784069ca967438e25e31e3eb893.jpg

1min00

Um homem de 44 anos, nome não divulgado, tentou serrar um projétil calibre .50 na tarde desse sábado (03), em casa, no bairro Aeroporto II, em Jaciara (144 km dde Cuiabá), onde tentava fazer um amuleto, mas a bala ‘explodiu’ e a vítima sofreu ferimentos na região do pênis.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou os primeiros socorros à vítima e encaminhou ao hospital do município, onde ficou sob cuidados médicos.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para prestar apoio ao atendimento do Samu no endereço da vítima onde, segundo as primeiras informações, um homem teria se ferido devido a um disparo de arma de fogo.

Fonte: RepórterMT  /  Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
Aviao-militar-cai-nas-Filipinas-e-deixa-pelo-menos-45-mortos.jpg

2min00

Fotos da cena mostravam chamas e fumaça saindo dos destroços espalhados entre os coqueiros enquanto homens em uniformes de combate circulavam, ao mesmo tempo que uma coluna de fumaça negra espessa subia para o céu.

A aeronave de transporte Lockheed C-130, que levava tropas com destino a operações de combate a insurgentes, caiu com 96 pessoas a bordo.

O avião tentou pousar no aeroporto de Jolo, mas ultrapassou a pista sem tocar o solo. Ele não conseguiu recuperar potência e altura suficientes e caiu nas proximidades de Patikul.

“Vários soldados foram vistos saltando da aeronave antes que ela atingisse o solo, poupando-os da explosão causada pelo acidente”, disse a Força-Tarefa Conjunta Sulu em comunicado.

Não ficou claro quantos pularam ou se sobreviveram.

Fonte: Cuiabá no News / Foto: Reprodução 


Redacao4 de julho de 2021
20d6b34f609b69cdc1d831f12e127a4e.jpg

1min00

Mato Grosso registrou 1.075 mortes por covid-19 durante o mês de junho. O número representa 35 mortes por dia, ou seja, uma pessoa morreu por causa da doença a cada 40 minutos.

Segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), o número de mortes em junho é menor que em maio, quando foram registrados 1.179 óbitos por covid-19.

Apesar do número de mortes apresentar queda, junho registrou outra marca triste. No último dia do mês, Mato Grosso ultrapassou 12 mil mortos por covid-19 desde o início da pandemia.

O número de casos em junho também se manteve alto. Durante o mês foram registrados 44.875 casos de covid-19. Uma média diária de 1.495.

Os dados mais atualizados mostram que 715 pessoas estão internadas por causa do vírus em hospitais públicos.

Deste total, 425 pacientes estão em estado grave internados em leitos públicos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Outros 290 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 76,71% para UTIs adulto e em 32% para enfermarias adulto.

Fonte: RepórterMT / Foto: Carlos Madeiro


Redacao3 de julho de 2021
Screenshot_20210703-201813_WhatsApp.jpg

2min00

O Brasil registrou a morte de 1.635 pessoas nas últimas 24 horas. Embora o número seja alto, o país mantém a queda da média móvel pelo 14º dia seguido. Neste sábado (3/7), a média ficou em 1.150, 24,7% menor do que o número registado há 14 dias. Ao todo, o Brasil perdeu 523.587 vidas desde o começo da pandemia.

Apenas no último período de notificações, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) levantou a soma de 54.556 novos casos de Covid-19. Agora, o Brasil conta com 18.742.025 casos confirmados.

Os cálculos são feitos pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, e se baseiam nos relatórios repassados pelo Ministério da Saúde. Essas informações também alimentam o painel interativo com notícias sobre a pandemia desde o primeiro caso da doença registrado no país.

Entenda a média móvel

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás. Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Fonte: Metrópoles / Foto:  Vinícius Schmidt