Categoria: Destaques

Redacao6 de julho de 2020
Screenshot_20200706-212023_Facebook-1.jpg

2min00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse na noite desta segunda (6) que foi ao Hospital das Forças Armadas (HFA) para realizar exames de pulmão.

“Tô evitando [contato] que eu vim do hospital agora fiz uma chapa [raio-x] agora no pulmão, pulmão tá limpo, fui fazer o exame do Covid agora há pouco, mas tá tudo bem”, disse a apoiadores no Palácio da Alvorada.

Segundo a emissora CNN Brasil, o presidente está tomando hidroxicloroquina e tem febre de 38ºC. Ainda de acordo com a emissora, os compromissos presidenciais previstos para esta semana estão cancelados.

Bolsonaro já fez outros três testes para detecção do coronavírus. Em maio, devido a uma ação movida pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, o governo entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) laudos dos três exames, todos com resultado negativo.

Fonte RD News


Redacao5 de julho de 2020
Jair-4-Bolsonaro-e-Mauro-Mendes-participa-da-solenidade-da-conclusão-do-asfaltamento-da-BR-163-1-1.jpeg

3min00

O deputado Nelson Barbudo (PSL) confirmou uma nova visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a Mato Grosso, marcada para o dia  1° de agosto. O evento com a presença do presidente será na cidade de Sinop (500 km ao Norte). Bolsonaro irá entregar títulos de regularização fundiária e iniciar a colheita de algodão e também participar da inauguração de uma usina de etanol de milho. 

Segundo Barbudo, a visita foi confirmada pelo secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia. Entretando, os eventos estão ameaçados já que o estado vive uma crescente dos casos de covid-19 e a cidade de Sinop está em área de bandeira vermelha devido à falta de leitos de UTI e o aumento no número de casos. Também estão proibidos eventos com aglomeração de pessoas. 

No anúncio feito da passagem do presidente ao estado, Barbudo informou que o Incra de Mato Grosso se destacou como o melhor do Brasil em desempenho. Afirma que devem ser entregues 1.050 títulos definitivos aos assentados do estado. 

O evento ainda não consta na agenda do presidente Jair Bolsonaro. Viagens são adicionadas com poucos dias de antecedência. Bolsonaro fez em 2019 o lançamento de uma campanha de proteção do Rio Araguaia na divisa com Goiás, em fevereiro participou da inauguração da BR-163, no Pará, mas ele e sua equipe pousaram em Sinop. 

Veja publicação do deputado Nelson Barbudo:

Fonte Gazeta Digital


Redacao5 de julho de 2020
Screenshot_20200705-205606_Facebook.jpg

8min00

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) publicou um vídeo em suas páginas nas redes sociais, após ter anunciado a decisão de suspender o rodízio de veículos e de CPF para compras e acesso a serviços. Na gravação ele explica os motivos que o levaram a determinar medidas mais duras. Segundo o emedebista, os números e o comportamento da população nos últimos dias fizeram adotar regras mais amargas para evitar propagação do novo coronavírus (Covid-19). Ele cobrou que os cuiabanos deem sua cota de sacrfício para conter a pandemia.

As decisões foram alvo de críticas e dúvidas da população. Representantes do setor comercial foram até o Palácio Alencastro entregar manifesto contra as medidas que, segundo ele, irão prejudicar mais o setor que sente impacto negativos desde março, quando foram aplicadas as primeiras normas restritivas contra a disseminação da Covid-19.

Na gravação, Emanuel disse que entendeu a reação das pessoas diante as novidade, mas pediu para que fizessem uma reflexão sobre o papel de cada um durante a pandemia do vírus.

“Muitas vezes se exige tudo do prefeito que ele tome as medidas certas, que ele não erre, que ele seja um grande líder, que ele vença a guerra no combate a covid-19, desde que eu não faça nenhum sacrifício da minha vida e continue a tocar a minha vida se possível do mesmo jeito que eu tocava antes da pandemia. Minha gente, não vai dar certo!”, destacou.

Emanuel disse que a guerra contra o coronavírus só terá êxito se cada um fizer sua parte e que sacrifícios temporários são necessários para o enfrentamento do problema.

“Cada um fazendo sua parte, exige sacrifícios temporários, no caso deste decreto que anunciei ontem de 15 a 17 dias que estamos apenas pedindo que você possa adequar a sua vida e adequar sua vida, fazer por você, é a melhor forma de fazer por todo mundo no momento de pandemia, no momento de aflição, de preocupação. Fazendo dessa forma em pouco dias um certo sacrifício em nome da minha saúde, da minha vida e toda a população”, disse.

O prefeito reconheceu que faltou comunicação na apresentação dos rodízios. Ele destacou que as medidas seriam necessárias para diminuir a circulação de pessoas na cidade.

“A comunicação não foi adequada, nós só propusemos o rodízio de veículos porque precisamos diminuir a circulação de pessoas e consequentemente de veículos por toda a cidade. Nós propusemos o rodízio de CPFs em bancos, mercados, casas lotéricas e distribuidoras de bebidas porque esses são os estabelecimentos que, monitorados por nós tecnicamente, representa maior risco a propagação da Covid-19 pela aglomeração terrível que estão causando, especialmente nos últimos dias com contatos indesejados, com uma multidão, uma aglomeração indesejado e a qualquer hora do dia que vem colocando em risco todo o trabalho feito até agora e se tornando esses estabelecimentos o campo fértil para a propagação do vírus”, ressaltou.

Emanuel ainda reiterou: “posso pecar por excesso jamais pecarei por omissão”.

“Não se combate a pandemia por decreto, se combate com gestos, ações e principalmente com a participação de todos porque literalmente estamos todos no mesmo barco”, destacou.

Outras medidas

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota.

Além disso, seguindo a decisão judicial, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery. Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

Barreiras sanitárias

O prefeito disse que apresenta na segunda-feira (6) o sistema de implementação das barreiras sanitárias em Cuiabá, atendendo a decisão do juiz da Vara Especializada da Saúde Pública de Várzea Grande, José Leite Lindote, determinou que a Capital e Várzea Grande adotassem quarentena coletiva obrigatória por 15 dias, conforme consta no artigo 5º do Decreto Estadual nº 522/2020.

Veja vídeo:


Fonte Repórter MT

Redacao4 de julho de 2020
20200704_225544-1-1280x819.jpg

4min00

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Waldir Teis, conselheiro afastado do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), aparece correndo 16 andares de escada para tentar sumir com cheques que somavam R$ 450 mil, enquanto a Polícia Federal vasculhava seu escritório. 

Teis foi preso na última quarta (1º), acusado de tentar obstruir a Justiça durante a deflagração da 16ª fase da Operação Ararath, no dia 17 de junho.

Segundo o MPF, Waldir Teis teria aproveitado que os policiais estavam concentrados vasculhando uma sala em seu escritório e pegou os talões de cheques para se desfazer. Ele os descartou numa lixeira do prédio, mas, como foi flagrado, os policiais conseguiram recuperar os documentos. O vídeo mostra que Teis foi seguido a todo momento por um policial federal.

Os cheques são de empresas ligadas à organização criminosa que, em tese, é composta por Waldir Teis, entre outros poderosos políticos de Mato Grosso. Os canhotos somam o valor de R$ 450 mil. Apesar de ter sido filmado e flagrado no ato, Teis não pode ser preso na hora, pois goza de foro privilegiado, já que a função de conselheiro é equiparada à de juiz.

O conselheiro foi preso preventivamente na manhã de 1º de julho por causa do ocorrido quando se apresentou à sede da Polícia Federal. O mandado de prisão foi expedido pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Raul Araújo, que impôs sigilo no caso. Mesmo assim, a informação chegou ao conhecimento do conselheiro nesta terça-feira, dia 30 de junho. Nesta manhã, então, antes da Polícia Federal chegar à sua casa, Teis se apresentou à sede.

O mandado de prisão preventiva atende ao requerimento do Ministério Público Federal (MPF), que denunciou o conselheiro afastado por tentativa de obstrução. Além de pedir pela prisão preventiva, o MPF também solicitou que Waldir continue afastado de suas funções até o trânsito em julgado da ação.

O conselheiro afastado deverá ser transferido para o Centro de Custódia da Capital (CCC) para cumprir a prisão preventiva. Até o momento, a defesa de Waldir Teis, patrocinada pelo advogado Diógenes Curado, não se pronunciou sobre o caso.

Fonte: O Estadão de Mato Grosso


Redacao4 de julho de 2020
Screenshot_20200704-223113_Facebook.jpg

3min00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) marcou presença no almoço em comemoração ao 244º aniversario de independência dos Estados Unidos, comemorado em 4 de julho. O evento ocorreu na casa do próprio embaixador Todd Champan, no Lago Sul.

A agenda já estava prevista nos compromissos oficiais da Presidência da República, logo após a chegada de Bolsonaro de Florianópolis, o presidente foi a Santa Catarina para ver os estragos causados pelo ciclones. O primeiro convidado a comparecer ao local foi o chefe da Casa Civil, Braga Netto.

Estiveram presentes no evento, além de Bolsonaro, Lorenzo Harris, Adido de Defesa dos EUA; Gen Ramos, Ministro da Secretaria de Governo; Fernando Azevedo e Silva, Ministro da Defesa; Todd Chapman, Embaixador dos EUA no Brasil; Ernesto Araújo, Ministro das Relações Exteriores; General Braga Netto, Ministro Chefe da Casa Civil; e Flávio Rocha, Secretário Especial de Assuntos Estratégicos.

Uma das primeiras políticas externas de Bolsonaro foi a aproximação com os americanos, tornando-se o presidente recordista de viagens ao país. Porém, os laços entre os mandatários afrouxaram com as medidas de controle a pandemia do coronavírus.

Na ocasião, o chefe dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou a proibir a entrada de brasileiros no país, além de citar o Brasil como um “mau exemplo” no combate à doença.

Fonte e Foto Metrópoles


Redacao4 de julho de 2020
Screenshot_20200704-204514_Facebook.jpg

7min00

Luciana Gomes de Souza, de 79 anos, morreu na manhã deste sábado (04) após uma parada cardiorrespiratória. Ela estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos, em Cuiabá, desde terça-feira (30/06) e aguardava a transferência para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A família conseguiu, na quinta-feira (02), uma liminar na Justiça, mas nem isso adiantou. Luciana estava com covid-19. Assim como Luciana, na manhã de hoje havia 58 pacientes com covid aguardando em leito de UTI.

A idosa foi levada para a UPA na terça-feira após sentir fortes dores no peito e nas costas. Ela era hipertensa e diabética. 

A nora de Luciana, Michelle Cândido, reclamou da classificação dada a sua sogra ao dar entrada na unidade de saúde. Ela comentou que apesar dos sintomas, sua sogra recebeu a cor amarela, de urgência. “Sendo que classificação dela tinha que ser vermelha, de emergência, então acreditamos que isso tenha atrasado a regulação, porque colocou ela lá em baixo da fila”.

Ela conta que a família soube que não tinha leito disponível no mesmo dia em que Luciana foi levada ao hospital, terça-feira, quando os médicos informaram que não tinha como transferir a paciente. Michele enfatizou que a família tentou de todas as maneiras a transferência com urgência, até mesmo recorreu à justiça, mas não encontraram leito de UTI vago para tratamento.

Após vivenciar o drama, Michele pediu para a população se cuidar, cumprir as medidas de biossegurança e evitar aglomeração.

“A população precisa ficar em casa e se cuidar, precisam acreditar que aqui não tem UTI. Tem gente achando que tudo é fantasia, que tudo é brincadeira, estão se aglomerando, achando que se ficar de cama terão suporte, aí que está o grande engano”, destacou.

Até a tarde desta sexta-feira (03), Mato Grosso já tinha 19.540 casos confirmados da covid-19 e 741 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. 

Em Cuiabá, com dados ainda de sexta-feira, já haviam 4.564 casos confirmados de covid-19 de residentes no município e 1.036 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 700 já estão recuperados da doença e houve 215 óbitos de residentes e 115 de não residentes.

Outro lado

Em nota a Secretaria Municipal de Saúde disse que a idosa recebeu todo suporte na sala vermelha da unidade, o que é constestado pela família que alega que ela ficou na sala amarela.

Veja a íntegra da nota:

Sobre a sra. Luciana Gomes de Souza, a Secretaria Municipal de Saúde informa:

Ela estava internada na UPA Pascoal Ramos, aguardando a vaga na UTI. Estava recebendo todo o suporte dado a pacientes da sala vermelha da unidade.

A Central de Regulação fez o possível para conseguir a UTI. Existe uma fila com pessoas aguardando UTIs, inclusive com liminares. Até às 8h deste sábado, havia 58 pessoas aguardando vaga de UTI.

A Prefeitura tem a previsão de abrir mais 20 leitos de UTI na próxima semana, no Hospital de Referência. Após a abertura destas UTIs serão montados outros 20 leitos, totalizando 40 novas UTIs. Está aguardando apenas a chegada das bombas de infusão, que já foram compradas.                                           

O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho lamentam mais uma vida ceifada por esta doença tão terrível.

Fonte Repórter MT

Foto Reprodução

VEJA VÍDEO PUBLICADO PELA FAMÍLIA, QUE PEDIU SOCORRO NAS REDES SOCIAIS:

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1595903227257103&id=141670129347094


Redacao4 de julho de 2020
Screenshot_20200704-203457_Facebook.jpg

3min00

Inaugurada nesta semana, a Penitenciária de Jovens e Adultos de Várzea Grande, batizada de Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos Dantas, com 1.008 vagas, já está recebendo detentos transferidos de outras unidades.

A unidade é a maior em capacidade de vagas do Estado. A Penitenciária Central do Estado tem 900 vagas, embora haja ali mais de 2 mil detentos.

O local levou 12 anos para ficar pronto, sendo que durante 10 anos a obra ficou parada. Somente foi retomada em 2017.

A obra ainda custou R$ 28,3 milhões entre recursos do Ministério da Justiça, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e contrapartida do Tesouro Estadual.

Por questões de segurança, informações sobre quantidade de presos e quando eles foram encaminhados para a penitenciária não foram divulgadas. Mas a transferência ocorre aos poucos por conta da pandemia de coronavírus.

O perfil dos presos que chegarão à penitenciária inicialmente é de baixa periculosidade e em cumprimento final da pena.

Além disso, a base do Serviço de Operações Penitenciárias Especiais (SOE) também foi transferida para a nova unidade há pouco mais de 20 dias.

A unidade funciona no início com servidores do administrativo. Eles são oriundos das unidades que foram fechadas em Dom Aquino, Poconé e Rosário Oeste.

HOMENAGEM

A nova unidade homenageia o policial penal Ahmenon Lemos Dantas, que faleceu no dia 15 de maio deste ano, em decorrência de uma parada cardíaca.

Ele foi servidor do Sistema Penitenciário por 20 anos, tendo atuado na Cadeia Pública de Alta Floresta e a Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May. Sua última lotação foi no corpo da guarda da Penitenciária Central do Estado (PCE).

Fonte Mídia News Foto Mayke Toscano/SecomMT


Redacao3 de julho de 2020
Screenshot_20200703-213453_Facebook.jpg

9min00

Dos 2,3 mil presos detidos na Penitenciária Central do Estado (PCE), 600 apresentam sintomas da Covid-19, segundo o juiz da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, Geraldo Fidelis Neto.

Geraldo Fidélis afirma que a PCE “será uma enorme usina geradora de covid-19 na Capital do Estado e na vizinha cidade de Várzea Grande”, caso medidas urgentes não sejam adotadas. Na madrugada desta quinta-feira (02), o juiz recebeu a informação que há 600 presos da PCE, dos 2,3 mil, com sintomas respiratórios, ou seja, com suspeita de covid-19. 

Fidélis encaminhou ainda ontem um ofício para as autoridades estaduais e municipais de Cuiabá e Várzea Grande, das áreas de saúde e segurança pública, afirmando que caso “um enérgico protocolo de atenção aos recuperandos da PCE não seja adotado ainda esta semana”, os presos com covid-19 serão soltos, como determina Recomendação do Conselho Nacional de Justiça.

“Todos aqueles positivados com o novo coronavírus poderão ser reinseridos em sociedade e, consequentemente, sob a tutela da rede pública de saúde estadual e municipal, as quais, segundo consta, estão colapsadas. Este final de semana será crucial para se salvar inúmeras vidas e evitar a propagação do maléfico vírus. Não há mais tempo a se perder!”, enfatiza.

A informação que já chegou ao juiz é que dois raios da PCE já foram isolados para os suspeitos de contaminação com covid-19. “Embora a equipe lá existente se desdobre em ações e cuidados, não será suficiente ao atendimento, de modo que, ante a responsabilidade tripartite – União, Estado e Município, todos os órgãos do sistema de saúde deverão mover esforços conjuntos e sistemáticos para o tratamento dos sintomáticos e adoção de estratégias de isolamento e prevenção daqueles que ainda não foram contaminados nas unidades prisionais”.

Fidélis afirma que o sistema penitenciário estabeleceu medidas eficazes de isolamento e protocolos sanitários, evitando que a disseminação do vírus nas unidades ocorresse de maneira massiva, o que deu resultado até esta semana.

O juiz enfatiza que a PCE tem hoje 2,3 mil presos e mais 200 pessoas, entre Policiais Penais e servidores do Sistema Penitenciário, e se não forem adotadas as medidas emergenciais, “em apenas alguns dias, todos os penitentes estarão contaminados”. “E, além deles, os Policiais Penais, servidores do Sistema Penitenciário, equipes de saúde penitenciária e os parentes destes, o que resultará, com toda certeza, reflexos em nossos bairros, pasmem!”.

Fidélis afirma que a reestruturação, com urgência, dos pontos de atenção secundária, e não somente atenção terciária, no atendimento à população privada de liberdade, bem como, a assistência à saúde deve ser prestada intramuros, com a aquisição de medicamentos profiláticos para todos os penitentes, dotação de profissionais na PCE e demais ações terão que ser implantadas.

“Em apenas alguns dias, todos os penitentes estarão contaminados”, alerta o juiz

Veja as medidas determinadas pelo juiz:

I- à Secretaria de Segurança Pública (Secretário Alexandre Bustamante dos Santos) e à Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária – SAAP/SESP (Secretário Emanoel Flores) que convoque os profissionais da área da Saúde lotados no Sistema Penitenciário, tais como, técnicos de enfermagem, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, médicos pneumologistas e infectologistas, a fim de que permaneçam em regime de prontidão, diante de uma eventual imediata convocação de emergência, em regime de plantão, mediante as compensações devidas, visando a promoção de atenção à saúde na Penitenciária Central do Estado;

II – às Secretarias de Saúde Estadual (Secretário Gilberto Figueiredo) e dos Municípios de Cuiabá (Secretário Luiz Antonio Possas de Carvalho) e de Várzea Grande (Secretário Diógenes Marcondes):

1) para que prestem a efetiva assistência medicamentosa aos recuperandos das unidades prisionais desta Capital, onde se encontram pessoas privadas de liberdade das duas cidades;

2) prestem a efetiva assistência médica da rede de saúde, devendo, em caso de necessidade, os gestores estadual e/ou municipal convocar seus profissionais de saúde para permanecer de prontidão;

III – às Secretarias Municipais de Saúde de Cuiabá e de Várzea Grande, que não se abstenham de promover atendimento nas unidades básica de saúde aos casos de Covid-19, confirmados ou sob forte suspeita, das Pessoas Privadas de Liberdade;

IV – a apresentação de um fluxo de atendimento, capitaneado pela Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária – SAAP/SESP, mediante a participação das Secretarias de Saúde Estadual e dos Municípios de Cuiabá e Várzea Grande, com indicação precisa das ações tomadas e plano de trabalho dos profissionais da saúde na Penitenciária Central do Estado e demais unidades de Cuiabá, no prazo de 24h;

V – de forma orientativa, ao Conselho da Comunidade da Execução Penal da Comarca de Cuiabá – CONCEP (Presidente Sílvia Tomaz), a adquirir a espécie e a quantidade necessária de medicamentos que os médicos sugerirem, de forma emergencial, inclusive, se for o caso, buscando apoio junto ao Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso e no Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário.

Fonte Repórter MT/Foto: Christiano Antonucci


Redacao3 de julho de 2020
Screenshot_20200703-211155_Facebook.jpg

4min00

O ex-assessor Fabrício Queiroz afirmou ao Ministério Público Federal (MPF), durante depoimento prestado nessa quinta-ferira (2/7), que “esperava” ser nomeado para trabalhar no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no Senado no fim de 2018. As informações são de O Globo.

A expectativa de Queiroz aconteceu antes de vir a público o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou movimentações atípicas no valor de R$ 1,2 milhão nas suas contas.

Queiroz afirmou que não chegou a conversar com Flávio sobre uma possível nomeação ao Senado. “Apenas esperava que isso viesse a ocorrer devido aos bons serviços que prestei durante a candidatura”, disse.

O ex-assessor também voltou a dizer que não teve conhecimento de um suposto vazamento do relatório da Operação Furna da Onça que mencionava seu nome. Sua saída do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa no Rio, assegura, se deu a pedido dele próprio, como havia dito em outro depoimento à Polícia Federal.

Na ocasião, Queiroz também afirmou que tomou conhecimento apenas pela imprensa, no início de dezembro, do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontou que movimentação de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017 em suas contas.

Após ter vindo a público o relatório do Coaf, Queiroz afirmou que encontrou com Flávio no fim de 2018 e que depois disso não manteve mais contato com o senador. Afirmou ainda que também cortou contato com o presidente Jair Bolsonaro desde então.

Flávio vai depor

O MPF intimidou para prestar depoimento, o senador Flávio Bolsonaro. A data ainda será agendada. Caso haja necessidade ao curso da investigação, Queiroz pode ter que ser ouvido novamente pelos investigadores.

Relembre

Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi preso no dia 18 de junho sob suspeita do envolvimento em um esquema de rachadinha. Ele estava em uma chácara, em Atibaia, que pertence ao advogado Frederick Wassef, que trabalhava para Flávio e para o presidente Bolsonaro.

Fonte Metrópoles/ Foto Reprodução


Redacao3 de julho de 2020
Screenshot_20200703-205522_Facebook.jpg

4min00

Conforme antecipado pelo site Folhamax, na noite de ontem com exclusividade, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, oficializou nesta sexta-feira (3) que suspenderá, neste primeiro momento, as medidas de rodízio no tráfego de veículos e limitação, por CPF, nos atendimentos presenciais realizados por bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras da bebidas. As normas constam no decreto 7.975, que foi assinado pelo chefe do Executivo nesta quinta-feira (2), e passariam a valer a partir de segunda-feira (6). 

Além disso, Pinheiro definiu que, na próxima segunda-feira, irá apresentar o projeto para a instalação de barreiras sanitárias na Capital. A medida cumpre com a decisão judicial imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, em atendimento ao requerimento do Ministério Público do Estado (MPE).

As duas medidas suspensas serão discutidas com os segmentos da sociedade civil organizada e avaliada nas deliberações do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus. O prefeito reconhece que, por ser ações que resultam em grandes impactos na rotina da população, é necessário que elas sejam melhores debatidas para que, se necessário a implantação, isso aconteça da forma mais tranquila possível. “Como temos destacado e feito, desde o início da pandemia da Covid-19, sempre que preciso estamos prontos para fazer os ajustes necessários. Vamos continuar trabalhando para adotar as medidas que forem consideradas fundamentais para a preservação da saúde pública. Na segunda, apresentaremos o projeto das barreiras sanitárias e continuamos sempre contando com a colaboração da população nessa dura guerra. ”, explica o prefeito Emanuel Pinheiro

TOQUE DE RECOLHER

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota. Além disso, seguindo a decisão judicial, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery.

Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

Fonte: Folhamax