Categoria: Política

Redacao17 de abril de 2021
Screenshot_20210417-185639_Chrome.jpg

7min00

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) editou neste sábado (17) o Decreto nº 8.392, que altera as medidas de restrição aos segmentos comerciais com o intuito de conter a pandemia da covid-19.

Além de ampliar o horário de funcionamento do comércio local – dentro de um escalonamento no período das 5h às 22h -, o documento muda o horário do toque de recolher, que passa a vigorar das 23h às 5h.

As novas medidas valem até o dia 2 de maio.

Somado a isso, já a partir deste sábado, está permitida a realização dos eventos sejam eles sociais, corporativos, técnicos ou científicos. Também podem ser feitos leilões e os cinemas, museus e teatros poderão reabrir as portas.

Para isso, no entanto, é necessário respeitar o limite de 30% da capacidade máxima do local e seguir os horários permitidos: de segunda a sábado (inclusive aos feriados), das 9h às 20h, e aos domingos das 7h às 12h.

Também é preciso assegurar o uso de máscara e a disponibilização de álcool 70%.

Outro ponto do decreto é a permissão para atividades religiosas de forma presencial. Elas estão autorizadas de segunda a domingo, das 5h às 22h, observando os protocolos de distanciamento social e o limite de 30% da capacidade do local.

O decreto também retoma o atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos.

Veja demais mudanças

1. Comércio em geral

O comércio em geral, varejista e atacadista, exercerá suas atividades observando o horário de funcionamento de segunda à sábado, das 8h às 18h.

2. Supermercados, padarias, açougues e congêneres

Terão que observar o horário de funcionamento, de segunda a sábado (inclusive feriados), das 6h às 22h.

Aos domingos, podem abrir das 6h às 12h.

3. Serviços

As atividades de prestação de serviços em geral podem ser feitas de segunda à sábado, das 8h30 às 21h.

4. Lojas de conveniência

Localizadas em postos de combustível, esses estabelecimentos poderão funcionar de segunda-feira à sábado (inclusive feriados), das 5h às 22h. Aos domingos, o horário permitido é das 5h às 12h.

Em ambos os casos, é permitido o consumo no local, desde que sentados, observadas as demais medidas previstas no artigo 10 do novo decreto.

5. Academias

Academias de ginástica ou de qualquer outra modalidade de esporte poderão funcionar de segunda à sábado, das 5h às 22h.

6. Shoppings

Os shoppings centers podem voltar a atender o público de segunda à sábado, das 10h às 22h. Aos domingos, o horário de funcionamento será das 7h às 12h.

7. Bares, restaurantes e lanchonetes

Esse tipo de estabelecimento, inclusive os localizados dentro de shopping centers, poderão  funcionar de segunda à sábado (inclusive feriados) das 9h às 22h e, aos domingos, das 9h às 15h.

Assim como no caso das conveniências, está autorizado consumo de bebida alcoólica, desde que os clientes permaneçam sentados e a distribuição das mesas e cadeiras obedeça as normas de distanciamento social.

A modalidade take-away e drive-thru poderá ocorrer de segunda a domingo (inclusive feriados) até as 22h45.

8. Feiras livres

A atividade de comércio de alimentos em vias públicos poderá ocorrer de segunda à sábado, das 8h às 22h e, aos domingos, das 8h às 15h.

9. Delivery

O funcionamento de serviços de delivery ficará autorizado somente até as 23h59, de segunda a domingo. A exceção é para farmácias e congêneres, que poderão funcionar sem restrição de dias e horários.

Fonte: O Livre Com Assessoria / Foto Reprodução


Redacao17 de abril de 2021
presidente-da-republica-jair-bolsonaro-232901-article.jpg

4min00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta sexta-feira (16/4), que parece que a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, “matou o mosquito da dengue”.

Durante conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo voltou a colocar em dúvida os números de óbitos em decorrência da pandemia.

Bolsonaro comentava que, durante reunião do comitê para definir medidas de combate à pandemia, na última quarta-feira 914/4), pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que apresente o número de pessoas que morreram por doenças não relacionadas à Covid-19 nos últimos cinco anos.

De acordo com o presidente, os dados serão apresentados na próxima reunião do comitê, ainda sem data marcada.

“Tivemos uma reunião daquele comitê que trata do Covid, né – com presidente da Câmara, Senado, MP, etc. No momento, particularmente, eu resolvo o assunto, mas eu pedi em público ali, para que o ministro da Saúde, na próxima reunião nossa do conselho, apresentar, nos últimos cinco anos, quantas pessoas morreram de cada doença”, declarou Bolsonaro.

E acrescentou: “Tem certas doenças que não morrem mais ninguém. O vírus matou o mosquito da dengue. Então, nós sabemos que tá matando esse vírus, sabemos. Em especial quem é mais idoso, etc, mas temos que ter um número concreto”.

Não é a primeira vez que Bolsonaro coloca em dúvidas os óbitos em razão do novo coronavírus. Em março, Bolsonaro fez declaração semelhante ao comentar a alta de internações de pacientes infectados.

“Parece que só se morre de Covid. Você pode ver: os hospitais estão com 90% das UTIs ocupadas. Agora, o que a gente precisa fazer: quantos são de Covid e quantos são de outras enfermidades”, disse.

Segundo o boletim mais recente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, o Brasil acumula mais de 365 mil mortes e 13,7 milhões de casos

Até novembro do ano passado, o Brasil tinha registrado 1 milhão de casos da dengue em 2020, notificando 528 óbitos.

Fonte: Metrópoles / Foto: Reprodução


Redacao15 de abril de 2021
4fc07900f240b8615642fcfff5a4c42a.jpg

3min00

Uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19 chegará em Mato Grosso na madrugada desta sexta-feira (16), no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. As doses chegam por meio de um voo da Azul.

O Ministério da Saúde informou o envio de 85.050 doses para a imunização dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid.

Serão enviadas 51.250 doses da vacina da AstraZeneca e 33.800 doses da CoronaVac.

As unidades poderão ser utilizadas como primeira ou segunda dose de trabalhadores da saúde, idosos entre 60 a 69 anos e profissionais das Forças Armadas, de Segurança e Salvamento.

O detalhamento para cada público poderá ser conferido na resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Para a vacina CoronaVac, o prazo de aplicação da segunda dose varia entre 14 e 28 dias; para o imunizante da AstraZeneca, o prazo é de até 90 dias.

Imediatamente após a chegada do imunizante, as equipes da Vigilância Estadual trabalharão no recebimento das doses, na conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes, no encaixotamento para distribuição e retirada dos municípios.

Simultaneamente à operação logística, as equipes administrativas trabalham na resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB), colegiado que oficializa o quantitativo de doses a ser destinado para os 141 municípios.

Até o momento, Mato Grosso já recebeu 618.760 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Fonte: Midia News / Foto: Michel Alvim/Secom-MT


Redacao15 de abril de 2021
Screenshot_20210414-230750_Chrome-1.jpg

4min00

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), aprovou nesta quarta-feira (14) a Educação como serviço essencial em Mato Grosso. O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), votou favorável à proposta.

Com a aprovação da matéria, fica autorizado o retorno das aulas presenciais na rede estadual de educação quando comprovada a imunização de todos os profissionais.

De acordo com o projeto aprovado, ficam reconhecidas as atividades educacionais, nas modalidades presenciais, à distância e híbridas, nas esferas municipais, estaduais e federal, relacionadas à educação básica, educação de jovens e adultos, ensino técnico e ensino superior como essenciais no período que perdurar a pandemia da Covid-19.

Também fica garantido o funcionamento dos setores referentes à atividade reconhecidas com capacidade mínima de 30%, ocorrendo o retorno gradual das atividades presenciais. Assegura-se o direito dos pais e responsáveis de optarem pela modalidade educação à distância na educação básica. Estado e os municípios deverão observar as classificações de risco expedidas pelo Poder Executivo, aumentando, gradativamente a quantidade de alunos em sala de acordo com a redução da classificação de risco de cada cidade.

Segundo o projeto, as escolas de Mato Grosso devem observar as seguintes medidas de biossegurança:

  • I. Utilização de máscara em todo o ambiente escolar por alunos, colaboradores e qualquer pessoa que adentrar na unidade;
  • II. Distanciamento de 1,5m (um metro e cinquenta centímetros) entre as carteiras/mesas das salas de aula;
  • III. Escalonamento do horário de intervalo entre as turmas para evitar aglomerações;
  • IV. Realização da alimentação dentro da sala de aula, com cada aluno em sua respectiva carteira/cadeira;
  • V. Disponibilização de álcool em gel em todos os ambientes da escola (salas, pátio, banheiros);
  • VI. Suspensão das atividades físicas coletivas;
  • VII. Medição da temperatura dos alunos diariamente na entrada da unidade escolar;
  • VIII. As Janelas laterais de todas as salas de aula deverão ficar abertas durante todo o tempo;
  • IX. Higienização periódica e diária de banheiros, portas, maçanetas e corrimões da unidade escolar;
  • X. Escalonamento do horário de início e término das aulas para saída dos alunos sem aglomeração;
  • XI. Fixação de cartazes na escola indicando o fluxo de passagem dos alunos nas laterais dos corredores.
  • Fonte G1 / Foto: Mayke Toscano| Secom-MT

Redacao14 de abril de 2021
Screenshot_20210414-223814_Chrome.jpg

9min00

O governador Mauro Mendes declarou situação de emergência no Estado de Mato Grosso por conta do avanço do coronavírus, de forma a auxiliar os 141 municípios a enfrentar a pandemia.

O decreto foi publicado nesta quarta-feira (14.04) e ainda deverá passar pela validação do Governo Federal.

A situação de emergência atendeu solicitação da Defesa Civil do Estado e terá validade de 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 180 dias.

Conforme o governador, a declaração de emergência ajuda os municípios a conseguirem, com menos burocracia, realizar as ações de enfrentamento à covid-19.

“A maioria dos municípios está com classificação de risco alta ou muito alta, com UTIs na capacidade máxima. Com o decreto, as prefeituras conseguem fazer aquisições e investimentos emergenciais com mais agilidade, tendo em vista a urgência em salvar vidas”, explicou.

Outras ações

O Governo de Mato Grosso tem tomado uma série de providências para o combate à pandemia. Confira as principais:

SAÚDE

Abriu o Centro de Triagem Covid-19 na Arena Pantanal, que oferece consulta, testes, medicamentos e até tomografia. Já foram mais de 146 mil atendimentos

Abriu 608 leitos de UTI em 1 ano, entre pactuados, próprios e em parceria com municípios de todas as regiões do Estado.

Construiu o maior número de UTIs por 100 mil habitantes entre os estados do Centro-Oeste, segundo o Ministério da Saúde.

Ampliou o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, de 38 leitos, para 278 leitos (238 clínicos e 40 UTIs)

Ampliou o Hospital Regional de Cáceres, com 30 novos leitos covid (10 de UTI e 20 de enfermaria)

Paga, em parceria com os municípios, as despesas de 899 leitos de enfermaria para covid.

Está em processo de abertura de mais leitos de enfermaria, em parceria com municípios.

Repassou verba extra de R$ 69,8 milhões a todos os 141 municípios para ajudar no tratamento da covid.

Distribuiu 600 mil testes para todos os municípios e está comprando mais 550 mil. É o segundo estado do país que mais testa a sua população.

Comprou 239 respiradores e 326 monitores.

Entregou 20 ambulâncias para os municípios do interior.

Enviou 12,9 milhões de medicamentos aos municípios.

Paga verba extra aos profissionais de Saúde da linha de frente.

Comprou EPIs para os profissionais de Saúde

Distribuiu 360 mil litros de álcool 70% e mais 60 mil litros de álcool gel para unidades de saúde, prefeituras, órgãos estaduais e forças de segurança. Tudo produzido em parceria com instituições privadas e de ensino.

EDUCAÇÃO

Distribuiu 342,3 mil kits-alimentação a alunos de baixa renda

Entregou 850 mil apostilas aos alunos sem acesso à internet

Instituiu ajuda de custo para 15,9 mil professores comprarem notebooks e planos de internet

MEDIDAS ECONÔMICAS

Prorrogou e parcelou o ICMS de 180 mil empresas inscritas no Simples Nacional

Isentou o IPVA de 2021 aos setores de bares, restaurantes, eventos, motocicletas de até 160 cc, e motoristas de aplicativo.

Isentou o IPVA do 1º emplacamento até dezembro de 2023

Prorrogou o pagamento do IPVA 

Prorrogou o pagamento do licenciamento 

Manteve a isenção de ICMS sobre os produtos da cesta básica

Isentou o ICMS da energia elétrica a 147 mil famílias de baixa renda em 2020

Isentou o ICMS sobre os produtos usados no combate a covid em 2020

Reduziu o ICMS de 7% para 3% a bares, restaurantes e similares

Concedeu R$ 55 milhões em linhas de crédito para socorrer micro e pequenas empresas e setor de bares, restaurantes e eventos.

Parcelou dívidas pendentes de ICMS para o setor de bares, restaurantes e eventos por 60 meses e postergou os novos pagamentos por 3 meses.

Isentou o ICMS para transporte escolar e fretamento turístico em 2020

Prorrogou o pagamento das parcelas dos financiamentos do Fundeic contraídos com a Desenvolve MT

Isentou a Taxa de Serviços Estaduais para abertura de novas empresas

Prorrogou a validade de certidões negativas de débitos em 2020

Prorrogou as licenças de operação, outorgas e CC-Sema em 2020

AÇÃO SOCIAL

Implantou programa que ajuda 100 mil famílias de baixa renda, com auxílio mensal de R$ 150

Distribuiu 330 mil cestas básicas e está em processo de aquisição de mais 534 mil.

Entregou 200 mil máscaras aos servidores e população.

Fonte Folhamax / Foto Reprodução


Redacao14 de abril de 2021
174368395_2530612437235093_6251664276852577456_n.jpg

5min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), votou favorável ao Projeto de Lei nº 226/2021, que irá beneficiar cerca 547,9 mil contribuintes com a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), para motocicletas até 160 cilindradas, veículos de passeio cujo valor seja inferior a cem mil reais, além da frota dos setores de bares, restaurantes e eventos.

A proposta do Governo do Estado foi encaminhada para Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e aprovada em plenário durante a sessão ordinária desta quarta-feira (14). De acordo com João Batista o projeto visa minimizar o impacto nas atividades econômicas mais afetadas ao longo desse período de pandemia. 

“Parabenizo o Governo do Estado pela iniciativa e também os demais parlamentares que foram peças fundamentais na aprovação da matéria. Sabemos da grande dificuldade que todos estão passando com o caos provocado pela Covid-19. Essa medida não vai alcançar apenas empresários, mas também os profissionais autônomos que sofrem com as perdas financeiras em decorrência desse caos mundial”, pontuou o parlamentar.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo explicou que a isenção do IPVA alcançará renúncia fiscal no valor de R$ 36,1 milhões aos cofres do Estado. De acordo com ele, o governo já estudava a medida há cerca de 15 dias para que o projeto pudesse alcançar o maior número de beneficiados.

“A quantidade de veículos beneficiados será de 628 mil, pois vai impactar na frota de veículos dos setores de bares, restaurantes, hotéis, transporte escolar, empresas de turismo, casas de festas, proprietários de motocicletas até 160 cilindradas e motoristas de transporte por aplicativos”, pontuou o secretário.

Saiba quem terá direito à isenção do IPVA:

Bares, restaurantes, setor de eventos
-motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;
-motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) -cilindradas cúbicas;
-automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);
-automóvel de carga ou misto;
-veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.

Motorista de aplicativos
Automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100 mil

Setor de Transporte de Turismo e Escolar
Empresas que utilizem veículos:
a) para o transporte de fretamento turístico e contínuo;
b) para o transporte escolar;
Veículos devem estar autorizados pelos órgãos competentes e:
A) Estarem na posse ou propriedade da empresa de transporte de fretamento turístico e contínuo, ainda que em nome de sócios;
B) Estarem na posse ou propriedade de empresa de transporte escolar, ainda que em nome de sócios

Pessoas físicas e microempresários individuais (autônomos) pequenas empresas do simples nacional
motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas

Hotéis e Similares
motocicleta com potência de até 160 (cento e sessenta) cilindradas cúbicas;
motocicleta com potência acima de 160 (cento e sessenta) até 300 (trezentas) cilindradas cúbicas;
automóvel de passeio, cujo valor médio de mercado seja igual ou inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais);
automóvel de carga ou misto;
veículo terrestre de carga ou misto, jipe, picape e camioneta com cabine fechada ou dupla.


Redacao14 de abril de 2021
JB-ALMT-X-1280x858.jpg

3min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por meio do presidente da Casa de Leis, o deputado Max Russi (PSB), que fechou uma parceria para a criação de três pontos de vacinação contra a covid-19, sendo um em Cuiabá e dois em Várzea Grande.

João Batista elogiou o trabalho realizado no Parlamento e enfatizou que as ações irão dobrar a capacidade de atendimento, dando celeridade ao processo de imunização de toda baixada cuiabana.

“O momento requer justamente essa união de forças em busca de amenizarmos os impactos dessa pandemia. A ALMT, já presta apoio a Central de Triagem, que atualmente está em funcionamento na Arena Pantanal e a partir de agora, o espaço físico da Casa de Leis, servirá de apoio aos profissionais da saúde, fato que visa acelerar o processo de vacinação”, salientou o parlamentar.

Na última segunda-feira (12), a secretária municipal de saúde Ozenira Félix esteve na Assembleia Legislativa, para conhecer o espaço e ver as possibilidades da estrutura do local. Segundo ela, o plano da Prefeitura sempre foi começar com um espaço centralizado e depois implantar outros, à medida em que novas doses chegassem.

 “Todo mundo pensa que é fácil aplicar, mas tem todo um projeto de capacitação dessa equipe, em termos de agendamento, de preenchimento de cadastro, hoje nossa equipe já está com experiência nessa vacina, que é totalmente diferente das demais. Nós tínhamos que criar estruturas em relação a temperatura, transporte, nós escolhemos o centro de Eventos inicialmente justamente pela proximidade com a Vigilância Sanitária e epidemiológica que é onde elas ficam armazenadas, porque elas têm que manter uma temperatura mesmo quando estão nas caixas”, explicou. 

A estrutura em parceria com o Legislativo Estadual, contará com três centrais, sendo duas em Várzea Grande, uma no Parque Bernardo Berneck, que funcionará no sistema drive-thru e outra no bairo Marajoara. Já em Cuiabá, o ponto de vacinação será no pátio da ALMT. 


Redacao13 de abril de 2021
Bolsonaro-696x417-1.jpg

2min00

Na tarde desta terça-feira (13), o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social. De acordo com o presidente, são essas medidas que elevam o desemprego pelo Brasil.

O pessoal vem reclamando que acabou o emprego, mas quem fechou o comércio não fui eu”, disse o presidente.

Bolsonaro ainda criticou os prefeitos e governadores que decretaram lockdown em diversas regiões do Brasil. De acordo com o presidente, a atitude seria uma forma de ditadura.

“Eu faço a minha parte. Impressionante. O pessoal, em vez de dar força a mim, critica. Não sou ditador do Brasil”, afirmou. “Quem deu o poder para Estados e municípios fazerem o que estão fazendo? Inclusive, ignorando a Constituição. Quem foi que deu esse poder?”, concluiu o presidente.

Fonte: O Livre / Foto: Marcello Casal Jr/ABr


Redacao13 de abril de 2021
WhatsApp-Image-2021-04-12-at-14.10.15.jpeg

3min00

Levantando a bandeira da Agricultura Familiar em Mato Grosso, o deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), em parceria com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), visitou a Unidade de Referência Tecnológica (URT), no Assentamento Sadia I, nesta última semana. O local, que está dentro dos limites territoriais do município de Várzea Grande, possui a única planta técnica para produção de capim Capiaçu, alimento que é destinado ao gado leiteiro.

A visita foi coordenada pelo extensionista da Empaer e responsável pela URT, Gilmar Brunetto, mais popularmente conhecido como “Gauchinho”, que guiou o parlamentar pela plantação de capim Capiaçu, mostrando todo o manejo e a tecnologia usada para a produção.

De acordo com João Batista, a visita foi realizada em “caráter educativo”, para que na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), seus trabalhos possam ir ao encontro dos interesses da categoria de trabalhadores da Agricultura Familiar de MT.

“Conhecemos a rotina do Assentamento Sadia I, assim como a Cooperativa Coopergrande. Tivemos uma manhã de muito aprendizado, com toda a certeza vamos nos aproximar ainda mais da Agricultura Familiar. Vamos trabalhar juntos à Seaf e a Empaer, em busca de mais estrutura e mais investimentos para os pequenos produtores, principalmente aqui da baixada cuiabana”, disse o deputado.

Gauchinho explica que a Empaer, por meio dos seus técnicos, identificou a deficiência dos produtores em obter a alimentação necessária para manutenção do gado leiteiro. Este problema, como apontou o extensionista, foi detectado em boa parte das propriedades que integram a Cooperativa.

“Fico feliz com o interesse demonstrado pelo deputado João Batista em conhecer a nossa URT, implantada aqui na propriedade da senhora Eliete Rosa, no Assentamento Sadia I. A cultura do leite não é realizada pelos agricultores da baixada cuiabana por conta da deficiência na alimentação adequada para gado. Sendo assim, com a ajuda da Cooperativa, da Seaf (Secretaria de Estado de Agricultura Familiar) e da Prefeitura de Várzea Grande, conseguimos viabilizar o plantio do capim Capiaçu”, explicou Brunetto.


Redacao10 de abril de 2021
JB-RO-2.jpg

8min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), que preside a Comissão de Segurança Pública e Comunitária (CSPC) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), cumpriu um importante cronograma de visitas técnicas nesta última sexta-feira (09), no município de Rondonópolis (216 km de Cuiabá). Segundo o parlamentar, o foco das ações foi acompanhar os processos da imunização contra a Covid-19 e discutir com as instituições policiais, a busca por melhorias nas condições de trabalho dos profissionais.

“Destaco aqui, a grande quantidade de trabalhadores que tem nos procurado para agradecer pelos avanços na vacinação dos profissionais da Segurança Pública, tendo em vista, os inúmeros colegas que perderam a vida no exercício da profissão. Essa vacinação garante mais segurança para que os trabalhadores continuem desempenhando suas funções. Vale ressaltar também, o trabalho de vários outros envolvidos nessa mobilização que resultou na celeridade do processo de imunização das forças policiais no Estado”.

Sobre as principais agendas em Rondonópolis, João Batista disse que visitou a Penitenciária da Mata Grande, a Cadeia Feminina, o Socioeducativo, o Comando Regional da Polícia Militar e a Delegacia Regional da Polícia Judiciária Civil.

“Como presidente da CSPC, visitamos os polos de trabalho dos servidores, dialogamos com todas as categorias e destacamos nossos projetos em prol da Segurança Pública no Estado. Nossa meta é levar as pautas para debater com os demais membros da comissão e juntos buscarmos soluções para as demandas apresentadas”, pontuou o deputado.

Durante visita na Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, popularmente conhecida como Mata Grande, João Batista parabenizou a direção pelas ações realizadas na Unidade e ressaltou a busca por melhores condições de trabalho aos servidores.

“Conhecemos a oficina de panificação que está em funcionamento na penitenciária, local onde os reeducandos produzem os alimentos que são consumidos na Unidade. Parabenizo o diretor Ailton Ferreira pelo excelente trabalho desenvolvido, a formação profissional é de extrema importância para a pessoa reclusa, pois auxilia diretamente na inserção do individuo na sociedade, reduzindo a reincidência criminal”, comentou.

Na Cadeia Pública Feminina, o parlamentar agradeceu a receptividade e também parabenizou a diretora Silvana Lopes, pelas ações desenvolvidas no local. “Como presidente da Comissão, cabe a nós fiscalizar as condições de trabalho e dialogar com os profissionais. Fico feliz de ver os resultados positivos dentro das unidades, em pouco tempo, a Cadeia Feminina teve grandes avanços e passou por muitas transformações. Parabenizo a Silvana pelas ações desenvolvidas em benefício do Sistema Penitenciário. Obrigado a todos os servidores pela atenção e receptividade conosco durante a visita”, frisou.

Seguindo o cronograma de agendas, João Batista esteve no Socioeducativo, no Comando Regional da Polícia Militar e na Delegacia Regional da Polícia Judiciária Civil, em pauta, a urgente necessidade da vacinação, além dos projetos futuros em prol das instituições.

“Dialogamos com os servidores do Sistema Socioeducativo sobre a importância da imunização contra a Covid-19. Falamos também com o coronel Wilker e o tenente coronel Candido sobre os projetos futuros da comissão em prol da Polícia Militar. Em reunião com o delegado Thiago, tratamos de demandas referente a PJC,entre elas, a falta de efetivo, fato que já estamos cobrando um posicionamento do Governo do Estado, sobre a realização de novos concursos e a convocação dos que já estão aprovados, como é o caso do Sispen” disse.

Outro tema tratado no município, foi a discussão em torno do fechamento do comércio na região. Sobre essa pauta, o deputado teve um encontro com representantes da Associação do Comércio e Indústria de Rondonópolis (ACIR).

“A reunião foi bastante produtiva, tratamos sobre a necessidade de abertura do comércio em geral. Ouvimos os comerciantes, que explanaram sobre suas dificuldades financeiras em decorrência da pandemia. Na ALMT, vamos debater o assunto com os demais colegas parlamentares na tentativa de buscar soluções que respeitem as medidas de biossegurança mas que não tragam prejuízos para quem precisa trabalhar”, destacou.

Finalizando as agendas, João Batista esteve reunido com o prefeito da cidade, Zé do Pátio (Solidariedade), para buscar apoio nas pautas, assim como, fortalecer as parcerias de trabalho entre o parlamentar e a prefeitura.

 “O prefeito Zé do Pátio se demonstrou bastante solícito nas demandas, conversamos bastante sobre os temas oriundos da Segurança Pública, e o gestor afirmou que podemos trabalhar juntos em busca das melhorias necessárias para todas as categorias. Sobre nossa atuação no Parlamento, o prefeito avaliou positivamente nosso trabalho e se colocou a disposição para uma parceria entre a Gestão Municipal e o deputado João Batista”, concluiu o parlamentar.