Categoria: Polícia

Redacao6 de abril de 2021
DepJB.jpg

5min00

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária (CSPC), da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), cobrou uma investigação minuciosa em relação às mortes ocorridas por Covid-19, no hospital São Judas Tadeu, em Cuiabá.  A ação do parlamentar faz parte do trabalho que já vem sendo conduzido dentro da Comissão. De acordo com o deputado, é preciso que as autoridades competentes apurem todas as denúncias e que os responsáveis sejam punidos.

“Como presidente da Comissão de Segurança Pública, sinto-me na obrigação de apurar todos os casos envolvendo maus tratos e descaso com a saúde dos nossos profissionais da Segurança Pública, assim como toda a população. Coloco toda a estrutura técnica e jurídica da CSPC à disposição das autoridades competentes para dar celeridade nas investigações. Vamos estar juntos com a Comissão de Saúde da ALMT para nos auxiliar nesta demanda”, disse o deputado.

Batista disse ainda que vai se reunir com Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren- MT), o Conselho Regional de Medicina (CRM) e o Ministério Público do Estado (MPE), cobrando uma resposta para todos os casos envolvendo negligências médicas nos hospitais do Estado.

“Vamos cobrar destas instituições uma apuração de todas as denúncias realizadas até o momento. Vivemos em um período de pandemia no qual não podemos aceitar nenhum tipo de descaso. Nós já perdemos cerca de 50 profissionais para esta doença, precisamos apurar todos os fatos e dar o auxílio que todos precisam, sejam da Segurança Pública, ou não”, afirmou.

As declarações do deputado nesta terça-feira foram motivadas após o Comando Geral da Polícia Militar se manifestar por meio de uma nota, pedindo a apuração da morte do major PM Thiago Martins de Souza, de 34 anos, supostamente morto por maus tratos na unidade hospitalar da qual estava internado pela Covid-19. A denuncia partiu da técnica em enfermagem Amanda Delmondes Benício, que acusa o Hospital São Judas Tadeu de ser palco de casos de maus tratos e erros médicos propositais na unidade, prejudicando pacientes com covid-19, afirmando até ter vídeos e fotos que comprovam sua denúncia.

Veja a nota na íntegra:

NOTA – COMANDO GERAL

O Comando Geral da Polícia Militar informa que está oficiando ao Conselho Regional de Medicina (CRM-MT) e ao Ministério Público Estadual (MPE) uma solicitação de apuração na esfera administrativa e criminal, respectivamente, da denúncia de possível negligência sofrida pelo major PM Thiago Martins de Souza durante internação em unidade hospitalar privada em Cuiabá.

No mesmo ofício, o Comando Geral da PM solicita aos órgãos oficiados acima que lhe seja oportunizado o acompanhamento e/ou atualizada sobre tais apurações.

Esta medida está sendo adotada a partir de denúncias veiculadas em reportagens publicadas em diversos sites e outros órgãos de imprensa nesta segunda-feira-feira (05.04).

O major Thiago morreu no último sábado (03.04), por complicações decorrentes da Covid-19, em outra unidade hospitalar, da rede SUS, em Cuiabá, para onde foi transferido após agravamento do seu quadro de saúde e consequentemente necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).


Redacao6 de abril de 2021
Screenshot_20210406-193206_Chrome.jpg

3min00

As armas de dois policiais penais que morreram na tarde desta terça-feira (6), em um acidente no km 527 na BR-163, em Diamantino (180 km de Cuiabá), foram roubadas. O veículo que as vítimas estavam colidiu em uma carreta. Ao todo, seriam quatro armas dos servidores, sendo duas para uso pessoal e duas do Estado.

O deputado estadual João Batista Pereira de Souza, que é policial penal de carreira e presidente da Comissão de Segurança, disse que situações semelhantes aconteceram em outros acidentes.
 
“Essa situação do furto de armas dos policiais que faleceram no acidente, não é a primeira vez que acontece. Tivemos um colega de Alta Floresta que morreu ano passado em acidente e as primeiras pessoas que chegaram ao local furtaram essa arma, pois ela não apareceu. Também tivemos outros acidentes em que as armas não foram encontradas”, comentou.
 
O parlamentar afirmou que irá cobrar providências. “Vamos cobrar providências, inclusive através da Comissão de Segurança Pública para que haja investigação e tentem localizar esse armamento. Primeiro que é arma na mão de pessoas que não estão autorizadas. Segundo, você está em uma cena horripilante em que as pessoas perderam a vida. Ainda tem gente com esse tipo de caráter que chega e furta arma”.
 
O acidente
 
A concessionária Rota do Oeste e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram acionadas às 13h22 para o atendimento da ocorrência próximo ao Posto Gil. As informações iniciais indicavam que dois ocupantes do veículo oficial estariam presos às ferragens, possivelmente em óbito.

Um terceiro envolvido no acidente foi resgatado pelo helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). Por conta dos trabalhos, a rodovia teve que ser interditada. 
 
Os policiais seriam da cidade de Alta Floresta e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) informou que aguarda a identificação das vítimas.

Fonte Olhar Direto / Foto Reprodução


Redacao5 de abril de 2021
c9dbf8f9a9125a380e11db2475be7c8a.jpg

3min00

Em pouco mais de um mês, desde o endurecimento das medidas para isolamento social em Mato Grosso, R$629,5 mil foram aplicados em multas pelo descumprimento do toque de recolher, previsto para as 21h. Operação Dispersão IV, da Polícia Militar (PM), é realizada em todo o estado desde o dia 3 de março.

Multas correspondem ao descumprimento do horário de fechamento de estabelecimentos, aglomerações, além de detenções em barreiras. Conforme relatório da PM, foram realizadas 353 detenções por descumprimento das restrições de circulação de pessoas, 661 por aglomerações e 350 notificações por descumprimento do horário de fechamento obrigatório, às 19h.

Ainda, foram contabilizadas 76,1 mil orientações referentes às restrições, 26,1 mil abordagens em veículos, 31,6 mil pessoas em aglomerações e 26,2 mil orientações sobre o não uso de máscara de proteção facial.

Em última operação, realizada entre os dias 2 e 5 de abril, das 19h às 5h, o relatório apontou que foram aplicadas R$ 96 mil em multas nesses dias. Ao todo, foram abordadas 4,2 mil pessoas em barreiras, 3,2 mil pessoas acabaram dispersadas em aglomerações e 115 notificações foram realizadas em parceria com órgãos de fiscalização.

Multa é de R$ 500 para cada cidadão e de R$ 10 mil para o estabelecimento, e podem ser triplicadas em caso de reincidência no descumprimento das medidas. No caso dos estabelecimentos comerciais, também há possibilidade de interdição do local pelo período de 30 dias e detenção do responsável.

De acordo com o decreto estadual, toque de recolher está previsto das 21h às 5h. Os estabelecimentos comerciais, no mesmo sentido, têm autorização para funcionar das 5h às 20h, desde que cumpridas as exigências de higienização e biossegurança preconizadas pelas organizações de saúde.

Fonte: RD News / Foto Christiano Antonucci/Secom-MT


Redacao5 de abril de 2021
DHPP-okkkk18-1.jpg

3min00

Luis Fernando de Oliveira, de 49 anos, foi preso após matar Roque Cícero de Oliveira, 56, com dois tiros por ele ter “passado a mão” na bunda dele, na manhã deste último domingo (4) durante uma bebedeira em uma fazenda na zona rural de Marcelândia ( a 710 km de Cuiabá). Segundo o suspeito, ele pediu para que o colega de alojamento parasse com a “brincadeira”, mas o mesmo não respeitou. 

Consta no boletim de ocorrência, que a PM foi acionada por volta das 8h30 quando uma testemunha contou que um dos funcionários da fazenda matou o colega de trabalho, mas não soube dizer a motivação. Policiais chegaram no local e encontraram Roque no chão. Havia muito sangue no local.

Uma testemunha disse que estava com medo de se aproximar e, por isso, esperou a equipe. Dentro do alojamento, o suspeito do crime foi encontrado bebendo cerveja. Ele confessou ter matado Roque durante a noite de sábado (3).

O suspeito disse que eles estavam bebendo juntos quando a vítima passou a mão em sua bunda. Ele não gostou do fato, repreendeu Roque, que não teria parado com a brincadeira.

Vítima foi até o quarto onde estava o suspeito, que pegou uma espingarda e atirou duas vezes na região do pescoço do colega, que morreu na hora.

Arma do crime, calibre 28, foi encontrada no local junto com dois cartuchos deflagrados. Suspeito recebeu voz de prisão e, segundo a polícia, ele estava com sinais visíveis de embriaguez. Polícia Civil vai conduzir a investigação.

Fonte: RD News/ Foto Reprodução


Redacao5 de abril de 2021
43592874_1158149164345696_5584536964700307456_n-1280x960.jpg

4min00

O Comando Geral da Polícia Militar pediu abertura de investigação de possível negligência do Hospital São Judas Tadeu no atendimento do major PM Thiago Martins de Souza, que morreu aos 34 anos vítima da Covid-19 (a doença causada pelo coronavírus) na unidade, neste sábado (3).

Na manhã desta segunda (5), a técnica de enfermagem Amanda Benício, de 38 anos, registrou boletim de ocorrência denunciando supostas irregularidades e maus-tratos do hospital com pacientes internados citando o caso do policial. Ela afirma que uma fisioterapeuta colocou a máscara de oxigênio errado em Thiago, o que teria aumentado sua saturação, além de que ele teria pedido socorro e afirmado que o hospital estaria matando-o.

Segundo nota da comunicação da PM, o pedido de Comando foi enviado ao Conselho Regional de Medicina (CRM) e o Ministério Público Estado (MPE) para fazer uma investigação na esfera administrativa e criminal, respectivamente. A autarquia que representa a classe dos médicos deve investigar a atuação profissional e ética dos profissionais da UTI, enquanto a entidade ministerial deve verificar a ocorrência de algum crime.

“Esta medida está sendo adotada a partir de denúncias veiculadas em reportagens publicadas em diversos sites e outros órgãos de imprensa nesta segunda-feira (05)”, disse.

O Comando pede também aos órgãos que tenha possibilidade de acompanhar ou ter atualizações constantes sobre ambas as investigações. Thiago foi transferido para um hospital da rede SUS da Capital, após o agravamento do seu quadro de saúde. Precisou de UTI, mas não resistiu e veio a falecer no sábado (3).

Procurada pela reportagem, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) afirma que a profissional não buscou a autarquia para registrar a denúncia. “Nós estamos aguardando o recebimento da denúncia formal. Considerando que não se trata da conduta profissional dela, então não tem como acioná-la de ofício. Como se trata de uma conduta que ela reputa a organização hospitalar, é necessário que ela formalize ao conselho para o conselho tomar as medidas”, disse o presidente do conselho Antônio César Ribeiro.

Em nota, o Hospital São Judas Tadeu nega veemente as acusações, diz que as denúncias da técnica de enfermagem são desprovidas de prova e que a ação é uma forma de retaliação e vingança por ter sido demitida há uma semana. “Diante da gravidade, o hospital está empenhado na adoção das medidas cíveis e criminais cabíveis em face da profissional e isso será a maior resposta que poderemos dar a população”, pontua.

Fonte: RD News / Foto: Reprodução Facebook


Redacao5 de abril de 2021
169364429_2524874847808852_8178180323081226499_n.jpg

6min00

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária (CSPC), da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), promoveu uma reunião na manhã desta segunda-feira (05), no Colégio de Líderes com representantes de sindicatos e membros de Associações, para discutir e buscar apoio às ações, que visam a prioridade na imunização contra Covid-19, de todos os servidores que compõem a Segurança Pública no Estado.

Após o longo debate na ALMT, o governador Mauro Mendes recebeu a comitiva no Palácio Paiaguás e confirmou que de cada remessa da vacina recebida no estado, 5% serão destinadas para as Forças Policiais que atuam na linha de frente da pandemia.

“Durante a reunião, o Governo do Estado assegurou que as doses serão para todas as categorias da Segurança Pública, sendo elas: penais, civis, militares, bombeiros e peritos. Na oportunidade agradeço a todos os envolvidos nesse processo em prol da imunização destes profissionais, cada um teve sua parcela de contribuição. Destaco o trabalho dos representantes das forças policiais que estiveram conosco nessa luta e agradeço também o deputado Max Russi (PSB), que preside o legislativo estadual, que apoiou a causa e nos auxiliou viabilizando a agenda com o governador”, frisou João Batista.

O parlamentar pontuou ainda, que a articulação que resultou nas tratativas de hoje, teve início no último fim de semana. Segundo ele, a expectativa agora, com a proposta aprovada, é que a vacinação comece a partir desta terça-feira (06).

“Iniciamos uma articulação de agendas neste último fim de semana que resultou nas tratativas de hoje. Falei com o Secretário de Saúde, com o deputado Max, com o secretário Alexandre Bustamante, entre outras autoridades e o resultado foi a reunião no Colégio de Líderes com os representantes das categorias da Segurança. Essa luta é justamente para dar celeridade na vacinação, tendo em vista que mais de 40 policiais já perderam a batalha para a Covid-19 em Mato Grosso”, enfatizou.

Sobre quem seriam os primeiros a receber o imunizante, João Batista informou que a decisão inicial da Secretaria de Saúde, é vacinar os profissionais que atuam na linha de frente no Estado. Referente aos locais de vacinação, o deputado disse que Governo do Estado já está em tratativas com o Município, para verificar um local específico que atenda a demanda.

“A expectativa é que todos os profissionais da Segurança Pública sejam imunizados, mas, neste primeiro momento o Governo do Estado informou que inicialmente serão vacinados os trabalhadores da linha de frente da pandemia. Posteriormente serão imunizados os profissionais da reserva, tendo em vista que com a faixa etária deles, em breve receberão a imunização, pois já se enquadram no grupo prioritário” completou o parlamentar.

Segundo o governador, o momento é de tomar decisões que possam contribuir para que os profissionais que atuam na linha de frente se sintam seguros. Na última remessa de vacina, feita pelo Governo Federal, foi disponibilizado para Mato Grosso 896 doses para aplicar o imunizante nos integrantes da Força de Segurança no Estado. Já estão sendo tomadas as providências para que nesta terça-feira (6), seja iniciada a aplicação dessas doses.

“Assim que terminamos a reunião já nos mobilizamos e ligamos para o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges, e o presidente do Cosems, Marco Antônio Noberto Felipe, e conseguimos a validação da proposta. Todos compreenderam que é necessário aumentar as doses disponibilizadas às forças de segurança, porque esses homens estão na linha de frente do combate à Covid-19 e estão colocando suas vidas em risco pelo bem da população”, destacou Mauro Mendes. 

Fazem parte também da (CSPC), os deputados: Ulisses Moraes como vice-presidente; Elizeu Nascimento, Delegado Claudinei e Dr. João como membros titulares.


Redacao4 de abril de 2021
DHPP-okkkk18.jpg

2min00

Uma criança de oito anos encontrou os pais mortos, na manhã deste domingo (4), em Lucas do Rio Verde (distante 345 km de Cuiabá). O caso foi registrado na Rua Diamantino, no bairro Jardim Imperial. A principal suspeita é de que o homem tenha assassinado a esposa e em seguida se matado. 

Para os peritos que foram até a residência, o homem matou a esposa com golpes de martelo. A mulher chegou a tentar se defender, mas acabou morrendo no local. Em seguida, o homem se matou com uma faca. 

De acordo com informações repassadas pelo investigador Wladimir Mesquita, ao site CenárioMT, de Lucas do Rio Verde, o casal estava em processo de separação e dormia em quartos separados. Durante a madrugada desde domingo (4), possivelmente houve uma briga entre o casal e em seguida a tragédia. 

“A Polícia Civil foi informada de um homicídio e um suicídio, ocorrido no bairro Jardim Imperial, na Rua Diamantino. Na ocasião a criança acordou e viu a mãe morta e muito sangue. A criança sai para fora de casa, momento em que os vizinhos viram ela e questionaram o que ela fazia lá. A criança disse que estava esperando o pai para ir na igreja. A criança comentou que tinha sangue na casa”, falou o investigador.

O local foi isolado e os peritos, juntamente com a Polícia Civil, começaram a investigar o caso. 

Fonte Olhar Direto / Foto Rogerio Florentino


Redacao3 de abril de 2021
Screenshot_20210403-210626_Chrome.jpg

2min00

Um homem, identificado como Cleydson Piedades da Rosas, de 30 anos, foi assassinado pela esposa na noite desta sexta-feira (2), no bairro Jardim Primavera, em Sinop (479 km de Cuiabá). A mulher deu uma facada na barriga do homem como forma de reação a violência doméstica que vinha sofrendo.

Segundo a equipe que foi até o local, após a facada o homem caiu no quintal da residência e perdeu muito sangue. O homem até chegou a ser socorrido, mas não resistiu e veio a óbito ainda no local.

Ainda de acordo com o site Só Notícias, a mulher, acusada de ser a autora da facada, não fugiu do local e foi levada até uma delegacia da Polícia Civil, onde prestou depoimento.

O crime deve ser investigado e a mulher passará por uma audiência de custódia neste sábado (3), onde o juiz decidirá se ela ficará presa ou não.

O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para necropsia. Ainda não há confirmação do sepultamento.

Fonte: Olhar Direto


Redacao2 de abril de 2021
071fbf61e975f07389a1d9f1b9e3f13c.jpg

2min00

O policial penal Wanderson Alexandre de Lima Marques, 34, foi achado morto em sua casa, em Várzea Grande. O corpo estava sob a cama quando foi encontrado na tarde de quinta-feira (1).

Segundo informações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), colegas de trabalho perceberam a falta do profissional e foram até sua casa, próximo a estrada da Passagem da Conceição.


Quando os colegas chegaram ao local, encontraram o carro da vítima estacionado na garagem e perceberam que o ar-condicionado estava ligado. Eles acharam melhor chamar a Polícia Militar para entrar na casa.


Os agentes chegaram ao local e arrombaram a porta. Em busca, encontraram o servidor no quarto, já sem vida. Um carta estava no cômodo.


A Polícia Civil e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foram acionados para realizar os procedimentos no local.

Ajuda


Uma das portas para ser ouvido é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional e prevenção ao suicídio. O CVV atende voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por meio do telefone 188, email e chat 24 horas todos os dias. Mais informações https:// www.cvv.org.br/.

Fonte : Gazeta Digital / Foto Reprodução Gazeta Digital


Redacao1 de abril de 2021
39f20a73d375e81b58cb1fb0df382600.jpg

2min00

Mulher de 52 anos foi estuprada em Cuiabá, na manhã de quarta-feira (31), no bairro Pedregal. Segundo as informações, vizinhos flagraram o crime no quintal da casa. A mulher foi encontrada em estado de choque e o agressor fugiu em uma motocicleta.

De acordo com as informações, testemunha ouviu um barulho e quando saiu, flagrou o homem estuprando a mulher. O homem gritou e o agressor saiu correndo, pegou a moto que estava na porta da casa da vítima e fugiu.

A mulher estava em estado de choque e não conseguia falar. Família foi informada e um dos filhos explicou que a mãe toma remédios controlados. Vítima foi levada para a Delegacia da Mulher, onde registrou o caso.

Testemunha contou que o motoqueiro foi visto passando pela rua várias vezes durante o dia. Contou ainda que o portão ficou aberto após um dos moradores deixar a casa, o que facilitou a entrada do suspeito. O caso é investigado.

Fonte: Gazeta Digital / Foto Luiz Leite